- O chá é originário de uma árvore nativa das florestas do nordeste da Índia e do sul da China que pode atingir até 15 metros de altura, apesar de quem a cultiva, para melhor acessibilidade na poda, evitar que ultrapasse o metro e meio;

É, por isso, raro que floresça. O que é pena, porque a “Camelia Sinensis”, prima próxima das camélias, tem uma flor linda, com pétalas brancas, perfumadas e largas;

- São múltiplas as variedades e misturas de chá, bem como os seus cultos e cerimonial: os chineses gostam de apreciar os seus aromas, antes de o beber, num prolongado rito quase religioso, enquanto no Médio Oriente, por exemplo, o chá com menta é a bebida da hospitalidade;

Mas é suposto não beber mais do que três copos, porque o primeiro é doce como a vida, o segundo forte como o amor, e o terceiro amargo como a morte...

- Metade da produção mundial de chá é assegurada pela China, mas até Portugal produz algum chá, cujo plantio solicita um clima tropical ou subtropical e alguma altitude;

- Na Europa, o chá foi introduzido pelos holandeses, nas só na portuguesa ilha de São Miguel, nos Açores, foi possível consolidar a sua produção, iniciada em meados do século XVIII. Trata-se de um chá biológico de grande qualidade, apreciadíssimo pelos nossos “fellow british”, porventura até mais do que por nós próprios...

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.