Com um saber de experiência feito e dispensando o rigor na quantidade dos ingredientes, o Chefe Elias Silva ensinou como fazer bombons em casa. Um trabalho que exige alguma paciência na espera e rapidez na execução, mas cujo resultado em pouco tempo desaparece, tal a gulodice dos convivas. Ou seja, não é difícil obter bombons deliciosos e brilhantes, mas requer alguma prática e perseverança.

Tanto o chocolate negro como o de leite e o branco servem para fazer bombons; no entanto o negro é o verdadeiro chocolate, segundo Elias Silva, é o que melhor aguenta a temperatura e o trabalho manual.

Reunindo umas quantas taças com cada espécie de chocolate, umas garrafas de bebidas licorosas, uma espátula e uma pedra mármore sobre a qual espalha o chocolate, o Chefe Pasteleiro do Hotel Cascais Miragem mostra a "fragilidade" do trabalho e dá conselhos sobre as combinações de sabores. Para preparar três recheios diferentes, escolhe sabores fortes como laranja e framboesa para o chocolate negro; canela, café ou licores mais suaves para o chocolate de leite; maracujá, coco ou kirsh para o chocolate branco. O exterior do bombom é feito, nos três casos, de chocolate negro.

Primeiro faz-se o recheio. Grosso modo, para um litro de natas, junta-se 300 gramas de glucose, 125 gramas de manteiga, 2 quilos de chocolate e 2 decilitros da bebida em causa. Derrete-se o chocolate com as natas, mistura-se o álcool e deixa-se esfriar.

Entretanto, faz-se a parte estaladiça dos bombons. Para ser bem trabalhado e ficar bem temperado, o chocolate deve estar entre 30º e 32ºC. É desta temperatura que depende o brilho final do bombom. Deve ser aquecido (em banho-maria ou no micro-ondas) até aos 45ºC e deixado a arrefecer. Trabalha-se rapidamente na pedra com a espátula, medindo a temperatura para saber quando é altura de deitar o chocolate nos moldes de silicone, que podem ser adquiridos em várias casas da especialidade. 

Deita-se o chocolate nos moldes e deixa-se escorrer o excesso. Convém bater com a couvette na pedra, para evitar a criação de bolhas de ar. Leva-se as couvettes ao frio, inclinadas e viradas para baixo, para solidificar. Quando o chocolate tiver agarrado ao molde, é necessário repetir a operação, caso contrário ficaria uma camada demasiado fina. Deitar chocolate, escorrer, bater, deixar escorrer novamente e levar ao frigorífico.

Só então se recheia os bombons com um dos cremes preparados anteriormente, utilizando um saco de pasteleiro. Não se deve encher demasiado cada bombom, visto que ainda é necessário "fechar". Levar outra vez ao frio. Quando o recheio estiver menos líquido, deita-se nova camada de chocolate, fazendo colar com a camada exterior, de forma a fazer o fundo do bombom. Pela última vez, deixa-se esfriar. Passados uns minutos, servir. Se desapareceram nas mãos dos seus convidados, é porque estavam realmente bons!

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.