Não mate à partida uma boa peça de carne

Pretende obter uma peça de carne com uma incrível crosta estaladiça? Dê-lhe espaço dentro da frigideira para ganhar a deliciosa tonalidade da carne bem frita por fora e no ponto certo no interior. Basta um pouco da gordura que pretende utilizar e, por exemplo, um toque de alecrim e umas pedrinhas de sal. Uma frigideira saturada de ingredientes, vai libertar muitos sucos e a carne irá cozer.

Não mate à partida uma boa peça de carne

Antiaderente é bom, mas ferro é melhor

Frigideiras antiaderentes são excelentes auxiliares na cozinha. Contudo, se quiser obter bons resultados com uma peça de carne alta e estaladiça, use uma frigideira de ferro fundido. Esta irá aquecer mais do que a congénere antiaderente.

Antiaderente é bom, mas ferro é melhor

No sal a regra é a da colher para cada 300 g

Cozinhar uma massa perfeita obedece a uma regra simples, salgar a água. Caso contrário vai obter uma massa insípida e nenhum molho, ou condimento, a irá salvar. Se tiver dúvidas recorra à seguinte proporção: uma colher de sopa de sal por cada 300 gramas de massa.

No sal a regra é a da colher para cada 300 g

Fora do congelador a carne ganha uma segunda vida

Antes de cozinhar a carne que previamente congelou, garanta que a descongela por inteiro à temperatura ambiente. Assegura desta forma que, por exemplo, numa peça alta, a cozedura se fará uniformemente.

Descongele comida num recipiente de alumínio. Descasque gengibre com uma colher. Dicas para descomplicar

Ovos com textura de borracha pedem mais mimo na cozedura

Certamente já se deparou com um ovo cozido de gema acinzentada nos bordos e clara com textura emborrachada. Provavelmente não se trata de um ovo estragado, mas antes de um ovo mal tratado, cozido para lá do ponto. Isto é, para obter um ovo de gema amarelinha e clara macia deve apagar o lume assim que a água iniciar ebulição. Deixe-o nessa água mais dez minutos, com o recipiente tapado.

Ovos com textura de borracha pedem mais mimo na cozedura

Se lhe parece bem, dentro de dois minutos vai estar melhor

Há uma expressão comum entre os chefes de cozinha que diz: “se achar que a frigideira antiaderente/wok já está suficientemente quente para começar a cozinhar, aguarde mais 2 minutos. Ai estará no ponto”. Lição: se quiser saltear vegetais obtendo aquela crosta estaladiça, quase caramelizada, tenha a frigideira bem quente. Use óleos para altas temperaturas, como o de coco. Salgue só no final e não encha a frigideira de vegetais.

Se lhe parece bem, dentro de 2 minutos vai estar melhor

Alho não gosta de fritura até ao fim

Não deixe o alho na frigideira mais do que o tempo necessário. De preferência junte o alho ao óleo quando este já estiver quente e mexa sempre. Remova os dentes de alho 2 ou 3 minutos antes de terminar a fritura. Não se esqueça, o alho contém muito menos água do que a maioria dos alimentos. Logo tende a queimar mais rapidamente. Facto que traz um sabor desagradável aos alimentos.

Alho não gosta de fritura até ao fim

Na frigideira não se vira muitas vezes

Regra de ouro de chefe que se preze é não virar constantemente uma peça de carne ou de peixe na frigideira ou panela. Arrisca-se a acabar com carne seca e peixe desmanchado. Deixe estes alimentos frigirem de um lado e, só depois, os vá virar. É o suficiente.

Na frigideira não se vira muitas vezes

Não vale abusar no molho do frango assado

Barrar a carne de frango com um molho no início do assado não lhe traz sabor acrescido. Muitos, entre os molhos industriais, contam com uma grande quantidade de açúcar. Se barrar a carne de frango antes de esta ir à brasa, a temperatura elevada do assado vai queimar esse açúcar e conferir à carne um aspeto queimado e sabor algo amargo. Na realidade devemos barrar a carne do frango uns 15 minutos antes do assado estar pronto e, atenção, o lume não deve estar muito quente.

Não vale abusar no molho do frango assado

Com o azeite virgem mais pode ser menos

O azeite extra virgem é excelente para temperar uma salada, regar com conta peso e medida, por exemplo, um peixe cozido. Utilizá-lo a altas temperaturas, em frituras, assados ou guisados é desperdiçar um alimento nobre e não traz vantagem face à utilização de um azeite virgem, por norma mais barato. A temperaturas altas, o azeite extra virgem vai perder a maior parte de seus benefícios, levando à volatilização dos polifenóis entre outros componentes saudáveis.

Com o azeite virgem mais pode ser menos

Ficam lindos os vegetais quando não lhes damos muita água

Ao cozer vegetais use menos água, impedindo que uma parte das vitaminas dos alimentos fique retida no elemento líquido. Um bom método para cozer, por exemplo, espinafres, agriões e nabiças é fazê-lo ao vapor. No caso dos espinafres pode mesmo cozê-los com a água que fica retida nas folhas ao serem lavadas. Não se esqueça que se trata de uma cozedura muito breve e em água já fervente.

Ficam lindos os vegetais quando não lhes damos muita água

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.