Existem certas zonas do corpo mais secas do que outras, nomeadamente os joelhos, a parte inferior das pernas, os cotovelos, as mãos e os pés.

Esta secura torna-se mais evidente no Inverno, por causa do frio e do vento, dois factores externos que promovem o envelhecimento prematuro, as rugas e a falta de elasticidade.

«Os cotovelos, os joelhos e a planta dos pés parecem
ser mais secos que o resto do tegumento cutâneo
por terem uma camada córnea mais espessa,
resultado de uma adaptação às suas funções», explica
Luiz Leite, director clínico da Clínica Laser de Belém, em
Lisboa.

O grande problema que enfrentam é que não lhes é prestada
a devida atenção. Geralmente, recebem uma dose de creme
hidratante muito inferior àquela de que realmente precisam. Há
que ter em conta que estas zonas têm poucas glândulas sebáceas,
poucos pêlos e têm mais fibra elástica por causa dos movimentos
de extensão e tensão que realizamos com elas – como as mãos,
por exemplo. É por estes motivos que são mais rugosas e secas.

Cuidados em casa

«A terapêutica da secura (xerose cutânea) deverá ser efectuada diariamente
pelo próprio doente, sendo a redução do tempo de contacto com a água um
dos factores mais relevantes, para além, logicamente, da aplicação de tópicos
hidratantes e emolientes», sugere Luiz Leite.

Use cremes ricos em agentes hidratantes diariamente. No caso de peles
muito secas, convém optar por produtos específicos. Opte por fórmulas ricas em ingredientes muito nutritivos (como aloé vera
ou pantenol) que fazem com que a camada córnea recupere o seu conteúdo
de água. Para além disso, a sua concentração em gorduras hidrófilas restaura
a camada hidrolipídica.

Combine os tratamentos tópicos (cremes) com outros de via oral, através
de cápsulas que contenham os ingredientes necessários ao interior da pele
e que se reflictam no exterior.

Faça, todas as semanas (quando a pele estiver em melhor estado, a cada
15 dias) uma esfoliação, prestando especial atenção aos joelhos, cotovelos
e pés, já que estas zonas armazenam uma infinidade de células
mortas.

Siga uma alimentação rica em água e antioxidantes. Opte pela papaia, o tomate,
a maçã, os morangos e os frutos vermelhos. É recomendável ingerir bastantes ácidos-gordos ómega-3 e 6, que se
encontram nos óleos vegetais de sementes, frutos secos e peixes gordos.

Beba, no mínimo, oito copos de água por dia – um litro e meio aproximadamente. Lembre-se que à medida que os anos passam a tendência é ingerir
cada vez menos líquidos.

Para proteger os joelhos e calcanhares, use calças suaves e sapatos confortáveis. Quanto aos cotovelos, opte, sempre que puder, por mangas largas.

Texto: Madalena Alçada Baptista

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.