A caspa é provocada por um fungo saprófita da pele, a malassezia, que, ao crescer acima do nível normal, habitualmente relacionado com picos de stresse, provoca uma inflamação nas zonas seborreicas (couro cabeludo, zona médio facial, sobrancelhas, sulcos nasogenianos e canal auditivo externo). «Esta manifesta-se por pele vermelha, prurido e descamação, como a caspa e dermatite seborreica», esclarece Paula Quirino, médica dermatologista.

«Mais importante que o local de compra, é identificar os príncipios ativos do produto», recomenda a especialista do no Centro de Dermatologia Epidermis no Porto e da Climel, Clínica Médica, na Figueira da Foz. «Os mais comuns são os que contêm ciclopirox olamina, piritionato de zinco e sulfureto de selénio», sublinha.

«Os que contêm ketoconazol, sertaconazol e derivados de alcatrão, com ação antifúngica, são de venda exclusiva em farmácia e devem ser aplicados exclusivamente na pele do couro cabeludo cerca de duas a três vezes por semana e ter um tempo de atuação de quatro a cinco minutos», acrescenta ainda a dermatologista. Veja também os cuidados a ter quando usar champô para a caspa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.