Apresentamos um protocolo baseado na cosmetogenómica que analisa como alguns ativos são capazes de estimular o nosso próprio ADN para que este sintetize determinadas proteínas que nos interessam para cumprir com uma função específica. Os cosméticos são agentes externos que estão diariamente em contacto com a nossa pele, provocando reações devido às mudanças da expressão genética de cada um de nós.

Estudar estas reações permite fazer uma seleção personalizada de cosméticos ideais para cada pessoa. A pele é um dos nossos meios de contacto com o mundo exterior e a primeira barreira de proteção do corpo face aos agentes externos.

Hoje em dia sabemos que os agentes externos em contacto com a pele desencadeiam também reações a nível genético, dando lugar a mudanças na expressão dos nossos genes. E são estas mudanças na expressão genética que desencadeiam as reações a nível químico, celular e, também, a nível fisiológico.

Como consequência, agora pode estudar-se os perfis de expressão genética da pele depois do contacto com os agentes externos, e os cosméticos são mais um dos agentes externos que entram todos os dias em contacto com a nossa pele. Por conseguinte, qualquer cosmético que apliquemos na pele provoca reações como resultado de mudanças da expressão genética.

A cosmetogenómica possibilita a análise da influência que os cosméticos têm sobre a expressão genética da nossa pele. Este estudo pode utilizar-se tanto para o desenvolvimento de novos produtos cosméticos, mais adequados para cada situação e cada subgrupo populacional concreto, como para modificar o perfil da expressão genética da pele através da aplicação de produtos cosméticos especialmente desenvolvidos para esse objetivo.

Assim, o objetivo final da cosmetogenómica é que o conhecimento genético da nossa pele possibilite a seleção personalizada de cosméticos, para cada pessoa em particular e para cada situação concreta. A primeira aplicação da cosmetogenómica é o desenvolvimento de novos produtos cosméticos.

Estudo dos efeitos cosméticos

O interesse parece passar pelo desenvolvimento de cosméticos que influenciem diretamente a expressão genética. Assim, alguns investigadores estão interessados em aprofundar, através da cosmetogenómica, os mecanismos de envelhecimento da pele e as suas reações face a determinadas circunstâncias (exposição solar, etc.), para que estes novos conhecimentos os ajudem a desenvolver novos produtos.

A segunda aplicação da cosmetogenómica é a modificação do perfil de expressão genética da pele, através da aplicação de produtos cosméticos específicos, que se enquadra mais no contexto médico. A aplicação de determinados cosméticos poderia utilizar-se para tratar doenças de pele, como por exemplo a dermatite de contacto.

Mas também para prevenir o desenvolvimento de processos a nível cutâneo para os quais a pessoa possa apresentar alguma suscetibilidade, como consequência da informação contida nos seus genes.

Revidrat

Um dos ativos que foram desenvolvidos nesta perspetiva e que faz parte de alguns cosméticos de última geração é o Revidrat. Uma substância cosmética personalizada utilizada em algumas linhas de cosméticos hidratantes, que recria na pele a sua hidratação natural através do equilibrado suporte de água e lípidos na epiderme. Foi criado especialmente para regular os genes, permitindo que a pele recrie a sua hidratação natural.

Hidratação cosmetogenómica

Apresentamos um protocolo de hidratação em que os produtos utilizados estão formulados com ativos baseados na expressão cosmetogenómica, cuja principal atividade é a de fomentar a expressão dos fatores de hidratação, conseguindo que a epiderme atinja um perfeito equilíbrio de concentração de água e lípidos. O resultado: uma pele nutrida e estupenda. O ativo usado, o Revidrat.

Saiba mais na próxima página

Fator natural de hidratação

O fator hidratante natural (NMF, natural moisturizing fator) define-se como um conjunto de moléculas que se situam nas últimas camadas da pele, no meio das células que aí temos chamadas corneocitos. Isto deve-se ao facto de o fator natural de hidratação formar uma camada em conjunto com as células para evitar a perda de água. Estando nesta camada a composição é a seguinte:

• Proteínas e aminoácidos, produto que deixa as células que os rodeiam livres, os queratinócitos.

• Constituintes da secreção sudorípara: água, sódio, potássio, cloro, lactatos, ureia, amoníaco e outros aminoácidos: ao estar nas últimas camadas da pele, é justamente aí também que se encontram as aberturas dos poros, que deixam livres todo o material como o suor, minerais… e, porque não, a água.

Outra característica importante deste Fator é ser capaz de absorver muita água para que não a percamos. Razão pela qual a indústria cosmética atual elabora produtos capazes de estimular as funções do NMF, reconstituindo-o, e inclusive tentando imitar a sua atividade.

Protocolo

Iniciação
Iniciamos o protocolo realizando uma chuva micronizada de água sobre o rosto, pescoço e decote, a fim de submergir a cliente num halo de frescura. Se tiver um aparelho de cromoterapia recomenda-se que utilize a luz azul para facilitar o relaxamento e transmitir maior sensação de frescura e conforto.

A seguir, e enquanto a cliente continua a sentir na sua pele a sensação do vaporizador de água, realizamos suaves deslizamentos com as polpas dos nossos dedos por todo o rosto. Realizamos depois movimentos de bombeio para drenar a zona do pescoço. Depois, situamos os nossos dedos junto às aletas do nariz e realizamos umas pressões para, finalmente, terminar seguindo a forma do pómulo.

Subimos os dedos até à zona orbicular, relaxando a tensão que se acumula nos músculos oculares. Por fim, situamos as nossas mãos na zona do trapézio, mantendo-as em contacto durante uns segundos para transmitir a nossa energia.

Preparação da pele
Uma vez concluída a iniciação, retiramos a maquilhagem dos olhos e dos lábios com um algodão impregnado no desmaquilhante bifásico. Posteriormente, aplicamos três doses (dosificador) do leite de limpeza, com movimentos circulares no rosto, pescoço e decote. Emulsionamos durante dois minutos e retiramos com toalhas ou luvas turcas húmidas.

A aplicação do tónico deverá ser feita humedecendo alguns algodões, que depois deslizamos sobre a pele. Para finalizar, procedemos a toques estimulantes com os mesmos algodões. Com a pele limpa, aplicamos o esfoliante enzimático formulado com enzimas naturais que conseguem realizar uma esfoliação profunda da pele. Estas enzimas são provenientes da papaia e do ananás.

Com um pincel, aplica-se uma camada uniforme e não muito fina em todo o rosto, pescoço e decote. Explica-se à cliente que o produto começa a tornar-se tensor na pele, intensificando-se a sensação durante o tempo de exposição. Deixa-se repousar entre cinco e dez minutos. Decorrido este tempo retiramos o produto, humectando- o com água para facilitar.

Massagem facial
Com a pele perfeitamente limpa, realizamos a massagem facial com o creme de massagem; desta forma facilitamos a absorção dos ativos que aplicaremos de seguida. Uma vez finalizada a massagem, retiramos o excedente do creme com uma toalha humedecida em água quente (a realização desta massagem é opcional).

Aplicação de ativos
A seguir aplicamos o concentrado hidratante, que ativa o processo de hidratação natural da epiderme e transporta substâncias ativas com um grande poder de hidratação, composto por ácido hialurónico, glicerina, pentanvin, revidrat e vitamina E. Estendemos até à sua completa absorção. A textura fluida, rica em agentes humectantes, deixa a pele lisa e suave.

Depois aplicamos uma máscara de alginatos enriquecida com água do mar, que estimula a regeneração das células e a sua remineralização. Após a preparação, com uma espátula aplicamos sobre a pele uma camada grossa, cobrindo também os olhos e a boca. Decorridos 15 a 20 minutos retira-se a máscara de uma só peça.

Finalização
Aplicaremos no contorno de olhos o creme adequado à problemática da cliente. Para concluir aplicaremos no rosto, pescoço e decote, o creme de finalização hidratante para peles normais e secas ou normais e oleosas, formulados à base de ácido hialurónico, pentanvin, revidrate e glicerina.

No fim do protocolo a pele ganha vida, ficando com um nível ótimo de hidratação. As camadas da pele ficam num estado perfeito, o que evita que as rugas se marquem e permite que a pele esteja protegida de qualquer alteração climática ou ambiental. A cliente deve continuar a seguir as indicações da profissional, aplicando os cosméticos adequados à sua pele.

Fotografia de entrada: Guerlain
Fotografia passo a passo: Bruno Vassari, Dermoestética
Agradecimentos: Aqua Genomics, Bruno Vassari, Dermoestética

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.