Conheça uma técnica que desencadeia 3 efeitos chave, equilibrando o organismo como um todo ao nível das células, e observe o exemplo de uma ação combinada de um cuidado facial anti-idade com o combate à flacidez dos braços.

A tecnologia proiónica é uma interessante aquisição da investigação biomédica aplicada a finalidades de cuidados estéticos. Através de uma eficaz e inócua ação de otimização da atividade das células, recupera-se a vitalidade dos tecidos, combate-se o envelhecimento celular e os tecidos são refirmados, mediante um efeito lifting que permite recuperar a firmeza e a beleza da pele.

Estes resultados não são conseguidos apenas durante o cuidado, perduram no tempo, já que uma das principais características desta tecnologia é o facto de abastecer as células do organismo, potenciando os seus próprios mecanismos de recuperação, sem riscos para a saúde.

Esta técnica é conseguida através da aplicação de uma corrente que trabalha numa frequência específica (448 kHz), veiculada através do organismo mediante elétrodos. O cuidado é cómodo e agradável, tanto para quem o recebe como para quem o aplica.

Efeitos biológicos

Esta tecnologia atua desde o interior do tecido, utilizando uma frequência similar à da energia do corpo e por isso não é agressiva. Todos os efeitos biológicos produzem-se no interior do corpo.

As correntes mobilizam os iões, o que permite o restabelecimento do potencial elétrico celular. A frequência específica de 448 kHz permite o movimento de iões na medida adequada, expulsando os radicais livres. Para além de ajudar o corpo a encontrar o seu ponto de equilíbrio desencadeia três efeitos chave:

Atérmico Efeito Proiónico
Este efeito ocorre antes do corpo gerar temperatura. Nesta etapa tem inicio uma reação em cadeia que ativa o tecido (circulação na matriz extracelular, nutrição celular e aumento do metabolismo celular).

Térmico Efeito Proiónico + Microcirculação
Nesta fase os efeitos proiónico e térmico combinam-se gerando um aumento da microcirculação.

Hipertérmico Efeito Proiónico + Microcirculação + Hiperactivação
O aumento da temperatura, a um nível mais profundo, acelera o metabolismo levando a uma desintoxicação tecidular e a uma drenagem dos produtos catabólicos. O equipamento produz uma “febre induzida”. Cada célula, por cada grau que a temperatura sobe, aumenta em 13% o seu desempenho.

Saiba mais na próxima página

Perguntas frequentes

Quais são os objetivos destes cuidados?
O objetivo final que se pretende atingir com esta tecnologia é uma regeneração cutânea de nível profundo e uma estimulação do colagénio tecidular interno, com um consequente efeito tensor, uma redução das rugas e pregas cutâneas, incremento da elasticidade cutânea e remodelação da oval facial (no caso do protocolo de rosto).

Para quem está indicada esta tecnologia?
Esta tecnologia está indicada para qualquer cuidado antienvelhecimento, no qual se pretenda resultados rápidos, eficazes e seguros. Pode ser utilizada em qualquer idade, não há limitações relativamente à duração da sessão ou à sua quantidade. Só em casos muito restritos (portadores de pacemakers ou grávidas) a sua utilização está contraindicada.

Qual a duração média das sessões?
A duração média de um cuidado facial é de 30 minutos e o número recomendado de sessões oscila entre 6 e 10, sempre tendo em conta as características individuais do cliente a quem vai ser dirigido o cuidado, assim como a sua manutenção. Já a duração média para combater a flacidez dos braços é de 20 minutos no total. O profissional, devidamente formado, poderá otimizar o procedimento, personalizando-o em função das características particulares de cada indivíduo. Não existe um limite de tempo por sessão. Se realizar uma sessão de longa duração esta não será prejudicial. No entanto, não valerá a pena, pois a dada altura o corpo atinge um ponto de equilíbrio e a partir daí a técnica não tem qualquer efeito.

Quais os resultados atingidos?
Consegue-se uma redução ou uma eliminação do tamanho e da profundidade das rugas, com um efeito lifting, uma remodelação da oval facial e uma melhoria da oxigenação e da hidratação, que se traduz numa melhoria da textura e da luminosidade cutânea.

Protocolo

Esta técnica aplica-se de um modo bastante específico. Em primeiro lugar é necessário preparar a pele, que é limpa, tonificada e, se necessário, é realizada uma esfoliação.

De seguida, será aplicado um creme condutor, cuja composição é especificamente formulada para possibilitar a passagem da corrente, garantindo assim a sua eficácia e inocuidade.

Saiba mais na próxima página

O cuidado efetua-se de acordo com um protocolo padrão, que pode e deve, no entanto, ser adaptado e personalizado às características individuais de cada pessoa. A sua duração média é de cerca de 30 minutos e o procedimento é estruturado em 3 fases diferenciadas:

1. Canalização Energética
Trabalha-se sobre pontos energéticos pré-selecionados, com o objetivo de direcionar uma fonte de energia para zonas de interesse prioritário, de acordo com os efeitos pretendidos. A canalização da energia corporal melhora a resposta do corpo ao cuidado que se segue. Os protocolos não são rígidos, quantos mais conhecimentos o profissional tiver, melhor.

2. Cuidado focalizado
Trabalha-se sobre áreas específicas, para alcançar resultados locais.

3. Equilíbrio final
Pretende-se nesta fase atingir um reequilíbrio global de energia e descontrair as áreas trabalhadas. Uma vez finalizado o trabalho com o equipamento, é retirado o creme condutor. Nesta ocasião pode ainda ser aplicado um ativo, aproveitando um dos efeitos biológicos próprios da tecnologia proiónica, que é o incremento da permeabilidade da membrana celular, potenciando deste modo a atividade dos ingredientes ativos, pois o elétrodo capacitivo diminui a resistência do tecido. Depois do procedimento a membrana celular fica permeável (para o bom e para o mau), por isso devem ser aplicados ativos cosméticos de qualidade.

Protocolo facial antienvelhecimento

Duração: 30 minutos
Características
• Pele flácida
• Perda da oval facial
• Rugas, linhas de expressão
• Prega do nasogeniano
• Couperose
Objetivos
• Regeneração cutânea
• Tensão da pele
• Luminosidade
• Redução de rugas e pregas
• Aumento da elasticidade
• Remodelação da oval facial

1. Ativação Energética (8 minutos)
Utiliza-se o elétrodo capacitivo que se aplica durante 10 segundos em cada ponto de energia. Descansa-se 5 segundos e volta-se ao mesmo ponto. O processo é repetido 3 vezes.
Pontos de Energia:
A aplicação deve ser puntiforme e os pontos de energia a considerar são:
• Entre as sobrancelhas (3.º olho)
• Nas laterais superiores dos olhos (bilateral)
• Entre o côndilo maxilar e o masseter (bilateral)
• Abaixo do mastóideo occipital (bilateral)
• Na fossa supraclavicular (bilateral)

Saiba mais na próxima página

Em todas as situações o calor deve ser sentido de forma agradável. O protocolo deve ainda adaptar-se a cada caso. Os resultados dependem de fatores tais como a idade, o metabolismo, o equilíbrio hormonal, os hábitos dietéticos, entre outros.

2. Cuidado facial localizado (18 minutos)
Em primeiro lugar, aplica-se o gel de contorno de olhos. Exercendo uma pressão firme, o profissional de estética trabalha ambas as hemifaces, através da hipertermia, utilizando para isso o elétrodo capacitivo (adaptado à morfologia do cliente).

Durante 10 minutos, o profissional deve trabalhar o pescoço, a oval facial e o rosto do cliente, em sentido ascendente, insistindo na oval, nos malares e nas sobrancelhas. As rugas e as pregas, assim como o contorno de olhos e o lábio superior, devem ser alvo de atenção nesta fase.

De seguida, exercendo uma pressão firme, o profissional de estética deve trabalhar ambas as hemifaces, através da microcirculação, utilizando para isso o elétrodo resistivo. Durante 8 minutos, o profissional deve seguir os músculos, trabalhando em sentido ascendente. É importante que a potência seja menor na zona óssea.

3. Equilíbrio final (4 minutos)
Onde há mais gordura ou densidade óssea utiliza-se o elétrodo resistivo. No final, o profissional de estética deve incrementar a microcirculação, utilizando para isso o elétrodo resistivo no dorso da sua mão (que é condutora de eletricidade), massajando o rosto do cliente manualmente.

A massagem inicia-se no rosto, e continua em direção ao pescoço e ao colo. Finaliza-se, empurrando suavemente o esterno entre os seios, instruindo o cliente para que respire profundamente 5 vezes.

No caso de couperose, o profissional deve modificar o equilíbrio final, terminando com o elétrodo capacitivo, modo atérmico proiónico e com movimentos de drenagem. Não devido aos resultados, mas apenas para reduzir a possível vermelhidão da pele.

Flacidez de Braços

Duração: 20 minutos
Características
• Pele do braço superior flácida
• Gordura localizada no lado posterior do braço
• Musculatura do braço superior flácida
Objetivos
• Tonificação da pele
• Remodelação do contorno
• Redução da adiposidade
• Redefinição muscular

1. Ativação Energética (4 minutos)
Utiliza-se o elétrodo capacitivo e aplica-se durante 10 segundos em cada ponto de energia. O processo é repetido 3 vezes.
Pontos de Energia:
A aplicação deve ser puntiforme e os pontos de energia a considerar são:
• A área linfática axilar
• O ponto abaixo do xifoide
• A extremidade da 11.ª costela (bilateral)
Este último ponto só é trabalhado se existir flacidez. Em todos os casos o calor deve ser sentido de forma agradável. O protocolo deve ser personalizado.

Saiba mais na próxima página

2. Cuidado localizado nos braços (14 minutos)
Em primeiro lugar, aplica-se no cliente um gel condutor hidratante. De seguida, exercendo uma pressão firme, o profissional deve utilizar o elétrodo mais adaptado à morfologia da zona trabalhada.

Na zona onde existir fibrose, a pressão deve ser o mais profunda possível, sem causar desconforto. Depois, o profissional de estética deve trabalhar os braços (zona frontal, interior posterior e exterior), através da hipertermia, utilizando o elétrodo capacitivo.

Durante 3 minutos deve realizar movimentos ascendentes desde o cotovelo até à axila.

Este processo deve ser repetido duas vezes. No final é utilizado o elétrodo resistivo, durante 4 minutos, fazendo movimentos ascendentes e insistindo nas zonas mais flácidas e nas inserções musculares. Este processo deve ser repetido duas vezes.

Observação: Se predominar a flacidez e o edema, deve aumentar- se o tempo do modo capacitivo. Se, por outro lado, predominar a gordura, deve aumentar-se o tempo do modo resistivo.

3. Equilíbrio final (2 minutos)
Para finalizar, fixa-se o elétrodo capacitivo na palma da mão do cliente, durante 1 minuto (em cada mão). Este processo repete-se duas vezes.

Sabia que…

• As células têm todas a mesma carga, independentemente de serem células digestivas, cutâneas ou outras.
• Esta tecnologia é classificada como eletroterapia e não como termoterapia. A energia é fria, o nosso corpo recebe uma energia elétrica e transforma-a em energia térmica (similar à febre).
• A nível interno (profundo) esta tecnologia beneficia os órgãos, o sistema vascular, circulatório, entre outros.
• A frequência dos elétrodos capacitivo e resistivo é a mesma, o que muda é a profundidade.
• Com este sistema a temperatura nunca sobe para além dos 42°, sendo que a lipólise se dá a partir dos 40°.
• A partir dos 44° pode acontecer a deterioração de uma célula sã.
• O profissional de estética também beneficia com o cuidado ao manusear os elétrodos. As suas mãos ficam mais jovens. Quanto mais vascularizado estiver o tecido do profissional mais condutor é.

Texto: Patrícia Velez Filipe
Fotografia: Biotherm
Agradecimentos: Indiba Deep Beauty; Marlicel, Portela; Pilar Moraleja, formadora da Indiba na área de estética

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.