Apetece-lhe mudar de visual ou pretende cobrir alguns cabelos brancos que teimam em aparecer? Com cada vez mais adeptas, a coloração em casa pode ser a solução. Ainda para mais, segundo Christophe Robin, colorista, "já não há tendências, é você que as faz". "Tudo é permitido, apesar de haver duas grandes vertentes. Pintar de forma muito natural com uma cor próxima da natural ou então adotar o estilo de artistas como Lady Gaga", sugere o especialista.

"Cores extraordinárias, com raízes ou reflexos que não se encontram na natureza" são outras das propostas do famoso colorista, que falou com a Saber Viver e que lhe apresenta, de seguida, alguns truques e conselhos para escolher a cor, aplicar este produto sem a ajuda de um profissional e também manter a luminosidade do cabelo.

Como escolher o tom certo

Para cada necessidade, um produto. Consoante aquilo que pretende, pode optar por uma coloração permanente ou por uma mais temporária. A primeira permite camuflar os cabelos brancos, mas pode criar raízes visíveis, requerendo mais manutenção. As restantes têm resultados semelhantes, mas vão desaparecendo com a lavagem.

No entanto, o segredo do sucesso está na escolha do tom. Christophe Robin considera que "a mais bela das cores será a que mais se parece com a cor que a natureza nos poderia ter dado". O colorista aconselha as mulheres a "evitar os tons demasiado distantes da sua cor natural, nomeadamente depois dos 30 anos", sublinha.

Tão importante quanto a cor é a escolha dos reflexos da coloração. De acordo com o colorista, "se tem uma tez pálida, escolha um reflexo dourado ou acobreado que aquecerá o seu rosto". "Se a sua pele tem tendência para a vermelhidão, opte por um reflexo frio, acinzentado, bege ou natural, para contrabalançar com a tez", recomenda ainda.

Os cuidados que deve ter antes da aplicação da tinta

Para preparar o seu cabelo, deve assegurar-se que as suas hastes capilares estão bem hidratadas pelo que, se estiver muito estragado, deve ser cuidado durante algumas semanas antes de ser pintado. "Não há cores bonitas sem cabelos sãos", realça o colorista, aconselhando o uso de máscaras reparadoras, fáceis de encontrar no mercado.

Os produtos de que o seu cabelo precisa para prevenir e combater a queda
Os produtos de que o seu cabelo precisa para prevenir e combater a queda
Ver artigo

Uma vez escolhido o produto, deve realizar um teste de alergia cutânea para confirmar que não reage negativamente a nenhum dos ingredientes da coloração. Christophe Robin relembra que este passo é sempre necessário, pelo que nunca o deve descurar, "mesmo que já tenha experimentado anteriormente a cor e a marca que agora escolheu". Depois disso, o especialista salienta que "deve assegurar-se de que tem tempo para tratar de si" e recomenda "reservar pelo menos uma hora para realizar a sua coloração, sem pressas, sob pena de ter resultados indesejados", adverte o colorista. Por fim, vista uma t-shirt antiga que possa manchar.

Na altura de aplicar a coloração em casa, siga rigorosamente as instruções do fabricante, independentemente de já ter aplicado essa mesma tinta antes. Ao distribuir o produto, procure "não pintar a penugem do rosto e da parte de trás do pescoço", recomenda o especialista, para não lhe dar demasiado destaque. Se o fizer, limpe de imediato.

Massajando o couro cabeludo, faça uma distribuição uniforme da coloração, caso não tenha o cabelo pintado. Se pretender cobrir somente as raízes, aplique o produto apenas nessa zona para evitar a sobreposição de camadas de coloração. "Uma vez aplicada a cor, limpe o produto que possa estar na pele e nas orelhas", sugere o colorista.

"Faça-o com a ajuda de um algodão ou de uma esponja embebidos em água", aconselha Christophe Robin. Para uma coloração luminosa, "depois do tempo de espera, acrescente um fio de água e emulsione a cor antes de enxaguar durante três minutos. É um truque profissional para descolar a cor do couro cabeludo e torná-la mais brilhante", diz.

Se escolheu um tom próximo do seu, não deverá ter a necessidade de pintar as sobrancelhas. No entanto, se pretender fazê-lo, procure um cabeleireiro e deixe um colorista profissional tratar do assunto. Se elegeu uma tonalidade bastante distinta da das suas, tem a opção de as colorir também. Em alternativa, pode assumir o contraste.

Os erros que não deve cometer

De acordo com Christophe Robin, um dos erros mais comuns de quem usa este método é "pensar que uma coloração artificial pode aclarar outra coloração do mesmo tipo". "Para isso, consulte um profissional", aconselha. Outra armadilha é o tempo de espera. Enquanto aguarda a altura de enxaguar, há quem leia uma revista ou os e-mails.

Muitas mulheres também aproveitam para ver as redes sociais e/ou falar com as amigas durante esse período. No entanto, segundo o especialista, não deve deixar a coloração atuar tempo a mais. "Utilize um temporizador, caso contrário, corre o risco de acabar com uma cor demasiado escura, que não é a que quer", avisa Christophe Robin.

Mas o maior erro é talvez dar-se conta, a meio da aplicação, de que "não tem produto suficiente para aplicar em todo o cabelo", adverte o colorista. "Compre duas embalagens se o seu cabelo é mais comprido do que o nível dos ombros ou se é muito espesso", recomenda Christophe Robin. Se está a pensar colorir o cabelo em breve, fica o aviso!

Texto: Julie Oliveira com Christophe Robin (colorista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.