“Desejo que as instituições estejam sempre dispostas a ajudar, observando com seriedade, mas também simplificando os procedimentos necessários para que se realize o sonho de tantos pequeninos que precisam de uma família e de tantos cônjuges que querem dar amor”, disse.

Perante dezenas de pessoas reunidas na Sala Paulo VI do Vaticano durante a audiência geral, que contou com um número surpreendente de circo, o papa refletiu sobre a figura de São José e a paternidade.

“Os cães e os gatos ocupam o lugar dos filhos. Esta negação da paternidade tira a humanidade, a civilização envelhece”, disse Francisco.

O papa disse também que “ter um filho é sempre um risco, mas não o ter é ainda mais”, sublinhado que a civilização hoje “é um pouco órfã”.

Francisco sublinhou que a adoção “não é um vínculo secundário” e que esta escolha [adoção] “está entre as formas mais elevadas de amor e paternidade".

“Não se deve ter medo de escolher o caminho da adoção, de assumir o 'risco' do acolhimento. Espero que as instituições estejam sempre dispostas a ajudar nesse sentido, monitorizando seriamente, mas também simplificando o procedimento necessário para que seja feito. Realizar o sonho de tantos pequeninos que precisam de uma família”, disse.

Ao final da audiência, um grupo de integrantes do circo Ronny Roller, que hoje se encontra em Roma, apresentou diante do pontífice uma peça que incluiu malabarismos, exercícios de ginástica e música.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.