Todos os dias a utilizadora do Natural Cycles tem de inserir na app informações sobre a temperatura corporal, captada com um termómetro que é vendido com a aplicação.

A ferramenta não só indica os dias férteis, como também alerta para a importância do uso de algum contraceptivo adicional.

10 mitos comuns sobre sexo esclarecidos por uma médica
10 mitos comuns sobre sexo esclarecidos por uma médica
Ver artigo

No entanto, das 668 mulheres que abortaram num hospital de Estocolmo entre setembro e dezembro de 2017, quase 40 disseram que usavam a aplicação "para se orientarem".

"Nenhum método contracetivo é 100% eficaz e gravidezes indesejadas são, infelizmente, um risco de qualquer método. Natural Cycles tem um selo Pérola Index de 7, que significa uma eficácia de 93%", justifica a empresa em comunicado.

Aprovada na UE

A aplicação Natural Cycles foi aprovada pela União Europeia em fevereiro e registada a 7 de agosto pelo Infarmed como dispositivo médico.

É a primeira app com a denominação de dispositivo médico em Portugal. A ideia partiu da sueca Elina Berglund, que quis desenvolver um algoritmo para controlar o seu ciclo menstrual.

A Natural Cycles surgiu quando o casal Elina Berglund e Raol Scherwitzl procuravam um método de contraceção natural eficaz. Como têm conhecimentos na área de matemática avançada e análise de dados, decidiram juntar o desejo pessoal à aptidão profissional e criaram o produto.

Berglund diz que já há, em todo o mundo, 400 mil utilizadoras, cerca de mil em Portugal. A subscrição da aplicação tem um custo mensal de 8,99 euros ou uma anuidade de 64,99 euros.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.