Na realidade, não existem estudos científicos concretos que comprovem que pintar o cabelo seja prejudicial durante a gravidez, nomeadamente para o feto.

Por um lado, há médicos que desaconselham de todo uma grávida fazer colorações, outros recomendam o uso de produtos naturais.

Os produtos usados para fazer uma coloração, geralmente, contém químicos, como amoníaco, formol e benzeno. Especialistas alertam que estes químicos podem entrar em contacto direto com a raíz do cabelo e entrar diretamente para a corrente sanguínea, o que pode prejudicar o bebé.

Em primeiro lugar, deve sempre falar com o seu médico. É dele que deve vir o melhor conselho, tendo em conta a sua situação (além da gravidez, o risco de potenciais alergias).

Há produtos naturais ou henna, que não contém produtos químicos agressivos. Mas, mais uma vez, aconselhe-se sempre primeiro com um especialista.

Em alternativa, pode sempre fazer madeixas a partir do meio do cabelo, que não interfere diretamente com o couro cabeludo, assim como luzes ou reflexos. Nestes casos, o uso de uma touca protege o couro cabeludo.

Especialistas também recomendam que nos primeiros 3/4 meses não deve pintar o cabelo com os produtos habituais, pois é nesta fase que há mais probabilidade do feto desenvolver malformações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.