Uma das principais preocupações dos pais desde a primeira hora de vida dos bebés é o sono. Será que ele vai dormir bem? O que é que eu faço se ele não dormir?

Clementina Almeida, psicóloga clínica especialista em bebés, acaba de lançar o livro "Socorro! O meu bebé não dorme" (Porto Editora), uma obra onde, segundo a autora, "encontrará ferramentas para compreender melhor o seu bebé e a forma como ele dorme, respeitando-o enquanto ser humano".

Mais do que um manual que promete uma solução única e milagrosa para todos, este livro esclarece mitos (como “os bebés conseguem dormir a noite toda” ou “os bebés são capazes de se acalmarem sozinhos”), e apresenta evidência científica para encontrar a melhor estratégia para ajudar pais e bebés, sugerindo dicas úteis e práticas aplicáveis na rotina diária na hora de dormir.

A autora esteve à conversa com o SAPO Lifestyle e deu algumas recomendações, explicações e dicas para os pais relativamente ao tema do sono dos bebés.

clementina almeida
Clementina Almeida, psicóloga clínica e autora do livro "Socorro! O meu bebé não dorme" créditos: @Clementina Almeida

Todos sabemos que não existem soluções milagrosas para pôr o bebé a dormir a noite toda. O que devem, então, os pais fazer, em primeiro lugar, quando o seu bebé tem dificuldades em adormecer? Segundo Clementina Almeida "devem tentar “ler” os seus sinais: se o bebé não consegue dormir por fome, desconforto, angústia ou só mesmo porque está a passar um pico de desenvolvimento.

Por outro lado, há também aqueles bebés que só adormecem ao colo e quando os colocamos no berço, despertam e desatam a chorar. Nesta situações, a psicóloga clínica recomenda “esperar” até que o bebé entre em sono profundo (em média cerca de 20-30 min depois de adormecer), antes de o colocar no berço".

Este quadro é não só um stress emocional para os bebés, como também para os pais. Como podem estes manter "a sanidade mental" durante esta fase? "Ajustando as suas expectativas ao compreender o sono dos bebés e como ele é bem diferente do dos adultos – e também com algum humor, já que 15 minutos de riso equivalem a duas horas de sono. E, igualmente importante, a não se sentirem culpabilizados por seguirem os seus instintos", explica a autora.

E acrescenta: "Os bebés estão numa fase de desenvolvimento cerebral intensa e que não se repetirá em mais nenhum período da vida, por isso estão “tão ocupados” de dia e de noite. De dia a coletar dados acerca da realidade e das pessoas; à noite a consolidar essas aprendizagens".

A seguir, Dicas para pôr o bebé a dormir.

No primeiro ano de vida, o bebé passa por diversos processos  de desenvolvimento físico e mental. Clementina Almeida explica como tudo acontece:

"Basicamente o cérebro de um bebé, no primeiro ano de vida, faz em média cerca de 700 a mil sinapses por segundo, e este desenvolvimento cerebral dá-se a vários níveis: desde o sensorial ao cognitivo, passando pelo emocional e o físico. Este desenvolvimento vai acontecendo por etapas e de forma sucessiva nas diferentes áreas, o que faz com que no primeiro ano de vida todas estas aquisições possam influenciar ora de uma forma ora de outra o sono do bebé, dependendo da fase de desenvolvimento pela qual está a passar".

Para Clementina Almeida, os bebés não são capazes de se acalmarem sozinhos. "Os bebés conseguem deprimir por estar sozinhos. A capacidade de autorregulação emocional é um marco de desenvolvimento psicológico, tal como o andar sozinho. Esta capacidade pressupõe um certo tipo de mecanismos cognitivos sofisticados como sejam linguagem, memória e até a capacidade preditiva dos acontecimentos, que implicaria a criação de uma espécie de teorias acerca do desenrolar da situação. No caso dos bebés envolveria que eles soubessem identificar que estão angustiados, que precisam de se acalmar e que existem formas materiais de o fazer...claramente impossível!"

5 dicas da autora para pôr o bebé a dormir:
1. Ser capaz de perceber os “sinais” do bebé.
2. Criar uma rotina não rígida, mas constante.
3. Eliminar os fatores externos (luz, sons, etc.) e internos (dores, fases de desenvolvimento, necessidade de conforto, etc.) que podem perturbar o sono do bebé.
4. Dar colo!
5. Deixar-se guiar pelo instinto!

livro
créditos: porto editora

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.