Do primeiro ao segundo ano, o bebé mostra já uma compreensão aumentada de palavras e de frases, dentro ou fora de um contexto, explica a terapeuta Paula Bravo.

Nesta etapa, explica a terapeuta, o bebé compreende palavras referentes a familiares («pai», «mãe» e «avó»), a objetos («livro», «cadeira»), a partes do corpo («nariz», «barriga») e ações («dormir», «banho»).

Imagens e sons

A criança identifica imagens, presta atenção a novas imagens e, pouco a pouco, escuta pequenas histórias contadas, pelos pais, avós ou outro adulto. Usa uma cadeia de sons, todos pertencentes à sua língua materna, imitando a melodia e entoação de um verdadeiro discurso, claro que sem palavras ou com muito poucas palavras reconhecíveis, continua Paula Bravo.

Onomatopeias e gestos

Pode-se dizer que sabe a música do discurso, mas ainda não a letra. Usa onomatopeias (ão-ão, brrr); a mesma palavra pode servir para várias frases, por exemplo «bola» pode querer dizer «onde está a bola?», «olha a bola» ou «quero a bola»).

Segundo a especialista, o bebé já combina palavras («mamã papa», «popó pai») e adquire cada vez mais vocabulário, tais como substantivos, verbos e até alguns adjetivos. «A criança vai começar a usar a comunicação para protestar, a fazer birras, a atirar-se para o chão, tudo isto significa que já tem intenções comunicativas», reforça Paula Bravo. Logo, há que olhar de forma também positiva para este tipo de reações do bebé.

Texto: Ana Margarida Marques

Siga este e outros temas sobre educação, saúde e cuidados ao bebé no Facebook O Nosso Bebé

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.