Ruy de Carvalho, de 94 anos, foi este sábado, dia 5, o grande convidado do programa 'Conta-me'. O icónico ator português esteve à conversa com Manuel Luís Goucha, passando em revista a sua vida, obra e carreira.

Entre os temas abordados, o ator lembrou aquela que foi em tempos uma das suas magoas: a forma como lhe foi apresentada a sua saída da TVI.

"Fui um bocadinho magoado", começa por dizer.

"Não encontrei razão para me mandarem embora sem me dizerem obrigado", lamenta, referindo tratar-se da TVI depois de ser diretamente questionado por Manuel Luís Goucha.

"Estou a falar da TVI. Senti uma tristeza muito grande de não me dizerem nada. Acabou, acabou... mandaram-me para casa, no fim de 14 anos é um bocadinho doloroso", continua, dando conta de que na sua opinião esta foi uma forma indelicada de a estação o dispensar.

Apesar da magoa passada, o ator garante: "Tenho uma estima muito grande por toda a equipa da TVI... houve alguém que não gostou de mim ou então não se lembrou [de lhe dizer obrigada]".

Outra das suas grandes magoas é o facto de ter sido impedido de trabalhar no Teatro Nacional por estar reformado.

"Mandaram-me realmente embora, não me queriam lá", atira, dando conta de que só pode apresentar-se nesta sala se estiver a trabalhar para uma companhia externa.

Sobre o 'adeus' aos palcos, Ruy de Carvalho deixa claro: "Se tiver de morrer no palco, morro. Não tenho uma preferência especial. Agora, gosto muito de estar no palco. Sou muito feliz no palco".

Leia Também: "Veres a tua mãe transformar-se num cadáver à tua frente é complicado"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.