"É muito difícil falar sobre a Maria João porque é muito difícil falar da injustiça que é desaparecer aos 57 anos, no pico de uma carreira". Foi com estas palavras que Rui Mendes entrou em direto no 'Casa Feliz', por chamada telefónica.

O ator, que fez de pai da atriz na série 'Golpe de Sorte', fez questão de participar neste programa especial em homenagem à atriz, que partiu esta quinta-feira, 13 de maio.

"Ela teve a sorte e nós todos tivemos a sorte de participar no 'Golpe de Sorte', mas tivemos a sorte de trabalhar com ela e de ela ter sido a sorte do golpe. Ela conduziu aquela equipa e dava uma força aquela equipa", recordou.

"É muito difícil falar dela como foi muito difícil viver estes praticamente 15 dias desde que se soube que ela tinha adoecido e que fomos acompanhando", continuou, destacando de seguida que "não era possível fazer mais nada".

"Fui informado que o Hospital Garcia de Orta a acompanhou espantosamente bem, não era possível fazer mais nada, e é preciso que se diga isso", partilhou.

"A Maria João Abreu é uma pessoa insubstituível", realçou ainda, salientando as qualidades humanas e o talento de Maria João Abreu.

Leia Também: "A Maria João estava numa fase em que dizia que precisava de descansar"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.