Nos últimos anos, Pamela Anderson tem estado envolvida em vários projetos relacionados com a defesa dos animais. No entanto, a atriz junta-se agora a uma causa inovadora e diferente. Pamela, que já foi vítima de abusos sexuais, acredita que acusações deste género são muitas vezes usadas como forma de intimidação política.

Uma situação deste tipo aconteceu com o amigo Julian Assange, fundador do WikiLeaks, que foi suspeito de violação na Suécia. Posto isto, Anderson criou uma campanha para defender homens acusados injustamente de crimes sexuais.

“Vou começar uma campanha para homens que foram alvo de acusações de violação quando na verdade não fizeram nada”, afirmou a atriz, durante uma entrevista a um canal de televisão russo. Na mesma conversa, a artista acrescentou que as leis na Suécia contra crimes sexuais são quase “paralisantes”.

“Todos nós, naturalmente, posicionamos-nos ao lado das mulheres e crianças em primeiro lugar, o que é importante. Mas também há muitos homens que estão numa situação vulnerável”, completou Anderson.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.