Susana Dias Ramos comentava a dislexia de Sandrina no 'Extra' de terça-feira, dia 9, quando acabou por confessar que também ela sofre com este problema.

"Infelizmente eu sofro do mesmo mal e passei muito mal na primária. Muito mal, mesmo", começa por contar.

A psicóloga explica que na escola foi difícil perceberem a origem do problema e que chegou até a ser agredida pelo seu professor da primária, que descreve como "um homem extremamente agressivo".

"Errei numa cópia na palavra desenho e ele mandou-se escrever em casa 500 vezes a palavra desenho. Eu escrevi 'derrenho' 500 vezes e ele deu-me um chapadão, que não tem outro nome, que fez com que eu caísse e batesse com o queixo na mesa e abrisse o queixo", conta, como forma de explicar as dificuldades que quem vive com dislexia tem de ultrapassar.

Reveja aqui as suas palavras.

Leia Também: Bruno Savate teve uma depressão e "está a ser acompanhado ainda"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.