Morreu aos 78 anos o ator português Pedro Efe. A notícia é confirmada pela Academia Portuguesa de Cinema, da qual era "membro honorário".

O artista é descrito como "um verdadeiro 'homem dos sete ofícios'" na publicação feita em sua homenagem nas redes sociais da Academia Portuguesa de Cinema.

"Pedro Efe trabalhou, desde o início dos anos 70, nas mais diversas áreas cinematográficas: assistente de fotografia, assistente de produção, grupista, operador de steadycam, realização e produção de documentários e de filmes institucionais, e foi também intérprete em vários filmes", lembra a nota.

Da carreira profissional de Pedro Efe fazem parte filmes como ''Um Campista em Apuros' ( 1968), de Herlander Peyroteo, 'O Cerco' (1970), de António da Cunha Teles, 'O Passado e o Presente' (1972), de Manoel de Oliveira, 'O Mal-Amado' (1974), de Fernando Matos Silva, 'Adeus Princesa' (1992), de Jorge Paixão da Costa, 'Rosa Negra' (1992), de Margarida Gil, 'The House of Spirits' (1993), de Bille August, 'Jaime' (1999), de António-Pedro Vasconcelos, 'Mal' (1999), de Alberto Seixas Santos, 'O Mistério da Estrada de Sintra' (2007), de Jorge Paixão da Costa ou 'O Grande Circo Místico' (2018).

O funeral do ator "terá lugar na próxima quinta-feira, dia 2 de setembro, pelas 11h30, na Igreja do Cemitério do Alto de São João".

Leia Também: 'Avozinha do death metal' Inge Ginsberg morre aos 99 anos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.