Uma amiga próxima da artista Connie Portis confirmou a morte à Rolling Stone, numa mensagem em que destacou "a influência" que Betty Davis tinha na música, bem como "a personalidade ousada, bela e sem falhas".

Nascida Betty Mabry, em 1945, em Durham (Carolina do Norte), foi modelo, cantora e compositora, sendo reconhecida como uma das vozes pioneiras e mais influentes da música funk, que fundiu os ritmos soul, jazz e R&B.

A produção artística concentrou-se nos anos 1960 e 1970, quando subiu à cena musical de Nova Iorque com composições, como "Get Ready for Betty".

Em 1968, tornou-se a segunda mulher de Miles Davis (1926-1991) e, embora o casamento tenha durado apenas um ano, é-lhe creditada a introdução do famoso trompetista do jazz no mundo do rock, de acordo com a Rolling Stone.

A revista afirmou que os álbuns funk de Betty Davis não foram êxitos comerciais, mas temas como "Shut Off the Light" e "If I'm in Luck I Might Get Picked Up" abriram o caminho a artistas como Prince e Madonna.

Betty Davis deixou abruptamente a música no final dos anos 1970, e manteve-se afastada da indústria até ao lançamento de uma nova canção intitulada "A Little Bit Hot Tonight" em 2019.

Leia Também: Músico de jazz James Mtume morre aos 76 anos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.