5 de dezembro é a data da próxima sessão do julgamento que opõe três associações de fãs de Michael Jackson aos protagonistas de "Leaving Neverland". Lançado originalmente em janeiro, o polémico documentário produzido pelo realizador britânico Dan Reed apresenta os relatos pormenorizados de Wade Robson e James Safechuck, que alegam ter sido violados em criança pelo malogrado cantor, compositor e bailarino norte-americano.

Indignadas com as acusações, a Michael Jackson Community, a MJ Street e a On The Line apresentaram uma queixa por ofensa à memória de pessoa falecida no tribunal de primeira instância de Orleães, em França. A primeira sessão do julgamento realizou-se no passado dia 4 de julho, sem a presença dos acusados. O veredito deveria ter sido conhecido na sexta-feira mas o coletivo de juízes que está a julgar o caso convocou nova audiência.

Herdeiros de Michael Jackson já lucraram mais de 1,8 mil milhões de euros desde a morte do cantor
Herdeiros de Michael Jackson já lucraram mais de 1,8 mil milhões de euros desde a morte do cantor
Ver artigo

Segundo fonte próxima do processo, um dos visados "não terá recebido atempadamente" a notificação para comparecer em tribunal. "As acusações foram sempre desmentidas por Michael Jackson em vida e há que frisar que ele nunca foi condenado por quaisquer abusos", afirmam os fãs do artista. Limpar a imagem pública do intérprete de sucessos globais como "Bad", "Man in the mirror", "Give in to me" e "Beat it" é o objetivo dos dirigentes associativos franceses, que reclamam apenas o pagamento simbólico de um euro aos acusados. "O que eles fizeram é um linchamento público", considera mesmo Emmanuel Ludot, advogado da acusação.

Há cinco anos, em 2014, a Michael Jackson Community, a MJ Street e a On The Line já tinham processado Conrad Murray, o médico cardiologista que forneceu ao artista o fármaco anestésico que o matou, condenado a quatro anos de prisão nos EUA. Ganharam o processo e exigiram o pagamento simbólico do mesmo valor. Um dos artistas mais populares do século XX, o eterno rei da pop continua a ter milhares de fãs em todo o mundo.

Para assinalar os 10 anos do seu desaparecimento, o site do cantor acaba de anunciar o lançamento de uma caixa comemorativa do aniversário de "This is it", o espetáculo que Michael Jackson, que pode recordar na galeria de imagens que se segue, ensaiava antes de morrer. À venda por 539,99 €, inclui quatro discos em vinil azul translúcido, um livro de fotografias, uma edição rara do filme em Blu-ray e um bilhete para o show.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.