O funeral privado de Charlie Watts foi realizado na semana passada no Reino Unido e a banda Rolling Stones não esteve presente. Isto por causa das restrições devido à pandemia da Covid-19.

A família organizou um funeral privado em Devon, depois da partida do músico que morreu aos 80 anos no dia 24 de agosto, relata o The Sun.

Uma cerimónia tão discreta que se realizou sem os companheiros do grupo - Mick Jagger, de 78 anos, e os guitarristas Keith Richards, de 77, e Ronnie Wood, de 74 - que estavam a ensaiar para a digressão em Boston, EUA.

Os artistas não puderam voar de volta para Inglaterra para se despedirem do colega e amigo por cauda das restrições da Covid-19, adianta o jornal, sem revelar mais pormenores sobre o sucedido.

A imprensa internacional relata ainda que a banda planeia homenagear Charlie Watts com um espetáculo, durante a digressão 'No Filter' que começa em St. Louis, Missouri, no dia 26 de setembro.

Mas não vão ficar por aqui, uma vez que pretendem fazer ainda este ano uma celebração dedicada à vida de Watts, no Reino Unido.

Leia Também: Morreu Charlie Watts, baterista dos Rolling Stones. Tinha 80 anos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.