O ator Ryan Grantham foi condenado a prisão perpétua pelo assassinato da sua mãe, ocorrido em 2020.

O jovem, de apenas 24 anos, declarou-se culpado das acusações em março deste ano, depois de admitir que disparou contra a nuca da mãe enquanto ela tocava piano em sua casa, em Vancouver.

No dia seguinte ao horrendo crime, cometido a 31 de março de 2020, o ator acendeu velas, cobriu o corpo com um lençol e pendurou um rosário no piano. Horas depois, o ator entregou-se numa esquadra local.

Segundo dados obtidos pela imprensa internacional, Ryan Grantham planeou matar o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e ainda pensou cometer um tiroteio em massa na Universidade Simon Fraser, onde estava matriculado. Os seus planos estariam escritos num diário.

A juíza responsável pelo caso, Kathleen Ker, apelidou o crime de "trágico e comovente", condenando o jovem a prisão perpétua, sem possibilidade de liberdade condicional nos primeiros 14 anos, no Supremo Tribunal da Colúmbia Britânica.

Ryan Grantham, diagnosticado com ansiedade, auto-aversão e depressão clínica, referiu em junho deste ano ter plena noção de que a mãe não merecia tão trágico destino.

O jovem artista, recorde-se, é ainda conhecido por ter feito parte de tramas como 'Supernatural', 'iZombie' e 'Diary of a Wimpy Kid'.

Leia Também: Adam Sandler fotografado de bengala após cirurgia

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.