Abrangendo álbuns ilustrados, ficção e não-ficção, e adaptados a diferentes faixas etárias, são livros para leitura autónoma, e em família ou na escola, que abordam temas como racismo, pobreza, educação, assistência, refugiados, discriminação, identidade.

Enciclopédia Saber Quem Sou 1: Porque É Que as Pessoas São de Cores Diferentes?

Direitos reconhecidos independentemente de raça, cor, sexo, idioma, religião, opinião política, origem nacional ou social, ou qualquer outra situação.

Este livro aborda 12 questões sobre identidade, tolerância e diversidade, com pequenas histórias desenvolvidas por dois pedopsiquiatras que ajudam a criar momentos de conversa entre adultos e crianças para discutir as mais diversas dúvidas colocadas pelos mais novos.

O Jaime é uma Sereia

Direito a proteção especial e desenvolvimento físico, intelectual, moral, espiritual e social adequados.

Individualidade, liberdade, sonho, amor e fantasia são alguns dos temas abordados neste livro premiado, sobre um menino que sonha vestir-se de sereia e a avó que o ama e apoia incondicionalmente.

Dia Internacional dos Direitos da Criança: 10 livros para assinalar a data

Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa

Direito a nome e nacionalidade.

Clássico da literatura infantojuvenil, a história é inspirada na própria vida da autora, Judith Kerr (1923-2019), e na fuga da sua família ao nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial.

O Filme da Minha Vida

Direito a segurança social e assistência médica.

Uma história atual sobre o combate à pobreza e à precariedade, e a importância da família, da entreajuda e da esperança. Faz parte da coleção Estrelas da Literatura Juvenil e é da autoria de Maite Carranza, autora espanhola premiada.

Coleção Superpoderes

Direito a tratamento, educação e cuidados adequados por parte de crianças com necessidades especiais.

Editada pela Lilliput, nova chancela de não-ficção, esta coleção celebra os traços positivos associados às Necessidades Educativas Especiais e trabalha a inclusão das mesmas de forma natural e encorajadora, através de exemplos inspiradores.

Dia Internacional dos Direitos da Criança: 10 livros para assinalar a data

O Coelho Que Sabia Ouvir

Direito a amor e compreensão.

O poder do silêncio e a importância da escuta atenta, num livro de grande sensibilidade e empatia, finalista do Goodreads Choice Awards. Às vezes, tudo o que precisamos é de uma presença silenciosa que nos acolha sem julgamento.

O André Semeão NÃO tem um cavalo

Direito a educação gratuita e igualdade de oportunidades.

Premiado na Feira do Livro Infantil de Bolonha e aclamado pela crítica, é uma história sobre bondade, empatia, compaixão, aceitação da diferença e sermos capazes de colocar-nos no lugar do outro.

A Viagem

Direito a proteção e socorro, em primeiro lugar.

Como será deixar tudo para trás e percorrer quilómetros e quilómetros rumo a um destino longínquo e estranho? Obra multipremiada, de Francesca Sanna, apoiada pelo Alto Comissariado para as Migrações e pela Amnistia Internacional.

Dia Internacional dos Direitos da Criança: 10 livros para assinalar a data

Annie

Direito a proteção de abandono, crueldade e qualquer forma de exploração.

Um clássico da literatura infantojuvenil, de Thomas Meehan, sobre a história de Annie, abandonada num orfanato de Nova Iorque com poucos dias de vida. Com 11 anos, cansada dos maus-tratos, decide fugir e perseguir o seu sonho: encontrar os pais.

Rubra, A Árvore dos Desejos

Direito a proteção contra atos de discriminação.

Rubra é um carvalho muito antigo. A velha árvore pensava já ter visto tudo, até que Samar e os pais se mudam para a casa azul, mesmo à sua frente. Além do Simão, o vizinho da casa verde, são muito poucos os que recebem de braços abertos os recém-chegados. Uma história universal sobre aceitação e a relação com o outro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.