Quórum insuficiente, assembleias prolongadas, discussões, assuntos que nada têm a ver com a ordem de trabalhos e falta de decisões. Todas estas são situações que tornam as assembleias em verdadeiros encontros que podem assumir ares de guerra declarada ou de um drama sem fim.

A desmotivação para participar em assembleias deste género é grande. No entanto, a Loja do Condomínio assegura que é possível fazer com que estes encontros se tornem mais atrativos, tranquilos e produtivos.

Para isso, o ideal é que os assuntos da ordem de trabalhos sejam objetivos, seguidos com rigor e que a assembleia dure entre hora e meia a duas horas, no máximo.

Para que os condóminos tomem decisões na assembleia, é importante que os pontos da ordem de trabalho da convocatória sejam claros e, sempre que se justifique, acompanhados de todo o tipo de informação relevante (por exemplo: orçamentos, disposições legais, informação técnica, relatórios), para que os condóminos possam preparar-se para a assembleia, tendo previamente analisado, ponderado e esclarecido quaisquer dúvidas.

O administrador deve controlar o tempo dedicado a cada ponto da ordem de trabalhos, impedindo que as conversas derivem para outros assuntos que nada se relacionem com os temas em discussão - evitando, assim, que a reunião se prolongue demasiado.

Para facilitar a gestão do tempo, a convocatória deverá incluir não só a hora de início, mas também de fim da assembleia, ajudando a que os intervenientes tenham um controlo mais eficaz do tempo disponível para se manifestarem.

Se surgirem questões suscetíveis de levantar polémica, é melhor que elas sejam tratadas no fim da assembleia, não prejudicando o decorrer da mesma.

Por outro lado, os condóminos devem ser assíduos e pontuais nas assembleias. Caso não possam estar presentes, devem delegar a sua representação por procuração a alguém que os possa substituir.

É de grande importância a presença e participação positiva dos condóminos na assembleia, já que este é o único momento onde validamente podem tomar decisões sobre a forma como querem viver no condomínio.

Como já diz o velho ditado popular, “quem do seu não cuida, o diabo lho leva!”, pelo que é importante garantir estes pequenos detalhes que fazem toda a diferença na gestão das assembleias e, consequentemente, do património imobiliário de cada condómino.

Fonte: Loja do Condomínio

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.