O Viburnum tinus, também conhecido por folhado ou louro-silvestre, é um arbusto originário da região mediterrânica que se destaca, no outono e no inverno, pela sua floração abundante. As suas folhas são persistentes, verdes escuras e brilhantes. As flores, brancas com os botões cor de rosa, são extremamente decorativas e surgem habitualmente durante as estações mais frias até meados da primavera, carregando-se depois de pequenos frutos arredondados pretos e azulados, as bagas que os caracterizam.

Os Viburnum enquanto variedade botânica são arbustos de médio a grande porte, que crescem com uma forma arredondada e que atingem facilmente dois a três metros de altura. Podem servir para formar sebes, são utilizados principalmente como planta isolada num canteiro ou em pequenos grupos. Também podem ser opção para se ter em vaso numa varanda ou terraço. O Viburnum tinus, um dos mais admirados, é uma boa planta para atrair borboletas para o jardim, defendem os especialistas em jardinagem.

5 plantas que são fáceis de dividir e as condições de cultivo a ter em conta depois de as propagar
5 plantas que são fáceis de dividir e as condições de cultivo a ter em conta depois de as propagar
Ver artigo

O melhor local para plantação dos folhados é em plena exposição solar, mas estes arbustos mediterrânicos também toleram um cenário de sombra parcial. Aguentam bem as geadas e são resistentes ao vento e ao ar do mar. Os exemplares desta variedade botânica aceitam todo o tipo de solos, mesmo os mais pobres, desde que sejam bem drenados. Estes arbustos, como realçam os entendidos, são muito resistentes e requerem poucos cuidados de manutenção. A preocupação com a rega só deverá ser maior no primeiro ano após a plantação. Depois, as regas deverão ser mais espaçadas e realizar-se apenas nos meses mais quentes do ano.

Os Viburnum não exigem, por norma, muitas podas mas, se pretendermos controlar a sua dimensão, dar-lhes uma forma equilibrada e/ou estimular a produção de novos rebentos, deve ser realizada uma poda de formação no fim da floração, que tende a suceder no início da primavera. As pragas mais comuns são a mosca-branca e o pulgão, que convém vigiar regularmente. As doenças que afetam estes arbutos surgem, habitualmente, mais associadas a problemas de encharcamento, uma situação a evitar.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.