A mente é como o pavio de uma lamparina a óleo, o conhecimento é como a chama, mas devoção é o óleo. Sem o combustível da devoção a meditação torna-se seca, negativa e desprovida de alegria. Portanto, se desejamos meditar verdadeiramente temos que desenvolver a devoção necessária para suportá-la. Mas o que é verdadeira devoção?

A verdadeira devoção não é a mera adoração cega de um Deus ou guru. É reconhecer que a luz da consciência nos nossos corações é também a luz do amor Divino. Consciência é carinho, compaixão e consideração. Nutre e providencia para todos os seres como uma grande Mãe.

A maior parte dos nossos problemas psicológicos brotam da falta de devoção. Eles existem porque nós procuramos ser amados ao invés de darmos amor. Através do cultivo da devoção ou amor a Deus aprendemos a dar amor a todos os seres. Emulamos uma fonte Divina superior de amor e deixamos fluir através de nós, não apenas para benefício próprio mas para o bem de todos.

Uma pessoa com devoção nunca se sentirá realmente sozinha. Devoção coloca-nos em contacto com a presença Divina em todo o lado, fornecendo um sentimento de companheirismo até mesmo com as pedras e o céu. Retira-nos dos caminhos estreitos da mente e das compulsões separatistas do ego, colocando-nos para além de nós mesmos no universo superior da consciência. O verdadeiro devoto vê o Divino adorado em todo o lugar e está em paz com todo o mundo.

O Yoga Clássico ensina que a devoção é o meio mais rápido para conquistar o autoconhecimento. Mas tal devoção não é um mero pensamento ou emoção. É o próprio movimento do coração da consciência à medida que desperta dentro de nós. Amor é o estado natural de união que é yoga.

por: David Frawley

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.