Todos temos desafios que nos intimidam, questões que não fomos capazes de resolver. Todos nós já sentimos remorso, revolta ou frustração. Quando estes sentimentos se sobrepõem à nossa confiança e nos impedem de avançar, muitas vezes procuramos ajuda em livros, na Internet, em terapeutas, em grupos de apoio. Seguimos em frente e desenvolvemos estratégias para lidar com aquilo que não somos capazes de superar, até que aceitamos como "normal" aquilo que não conseguimos mudar.

Existe um certo alívio em desistir, uma calma que apazigua, por mais amarga que seja, bem dentro de nós.

Quando dizemos coisas como "estava destinado a ser assim", "Deus não quis que eu tivesse filhos", "Estava destinado que eu ia ter a mesma doença da minha mãe" ou "Era preciso ter muita sorte para ter a minha própria empresa", estamos a aceitar que deixámos de acreditar que merecemos mais e melhor.

Ao desistirmos, estamos a indicar ao Universo ou a Deus, como queira chamar-Lhe, que O consideramos imperfeito, porque permitiu que falhássemos, que não fôssemos capazes de realizar o potencial que um dia acreditámos que tínhamos possibilidade de ter.

Quando entramos neste estado de conformismo, não raras vezes, a vida confronta-nos, de forma dolorosa, com a imagem daquilo que tanto desejámos. Podemos ter a notícia de alguém que abriu o negócio com que tanto sonhámos, ou saber de um amigo que comprou o carro que queríamos, de uma amiga que está apaixonada e encontrou o par que parece perfeito. A vida lembra-nos que desistimos do nosso sonho e faz-nos sentir a dor do vazio para nos fazer voltar a acreditar.

 Fale sobre os seus sonhos. É quando deixa de falar neles que os deixa morrer. Não é fácil falar sobre algo que parece impossível de alcançar. Mas se não acreditar que é possível, nunca será. Se não falar com os seus sonhos, vai deixá-los morrer dentro de si, por não lhes dar vida. 

Não é fácil dar sem receber, não é fácil investir e não ver resultados. Mas se pensar que a vida lhe dá, a si, sem pedir nada em troca que não seja a sua entrega e a sua confiança, se pensar que nasceu sem ter pedido, que todos os dias recebe um céu que o acolhe, um sol que lhe dá vida, oxigénio para o manter vivo e inúmeras bênçãos que nunca pediu, compreenderá que não é assim tão difícil dar vida a um sonho que está à espera de ser tornado realidade.

É preciso ter muita fé para dar algo que não recebe, para amar alguém que não o ama de volta. Por vezes parece que o caminho da nossa vida não é justo, não está certo. Mas por vezes é preciso persistir, de qualquer dos modos, apesar de tudo o resto. Às vezes é preciso confiar na vida, simplesmente. Às vezes, é preciso falar.

As palavras têm poder. A vibração energética contida nas palavras gera ondas eletromagnéticas e elas refletem-se na nossa realidade. Sabe o que acontece quando perdemos a esperança? Deixamos de falar no assunto. Quando deixamos de acreditar em algo, deixamos de partilhar a nossa visão. Deixamos de lhe dar forma física ao transformar as nossas ideias em palavras. Muitas vezes, as pessoas bem-sucedidas são aquelas que durante anos foram incompreendidas pelos outros, porque sempre manifestaram desejos que pareciam impossíveis de realizar. São as pessoas que durante anos disseram "um dia ainda hei-de...!", mesmo sabendo que os outros se riam delas nas suas costas, que não acreditavam nas suas ideias, que desdenhavam da sua confiança, que consideravam ingénua.

Os nossos sonhos morrem quando NÓS deixamos de acreditar neles. Se deseja pôr fim a alguma coisa na sua vida, quer seja boa, quer seja má, deixe de falar dela. As palavras são uma poderosa fonte de energia. Deixe de falar em algo, deixe de pensar em algo, deixe de traduzir algo por palavras - e isso deixará de existir na sua vida. Pelo contrário, se deseja dar vida a alguma situação ou sonho, fale nele. Alimente-o com o combustível da sua fé através das palavras que diz.

Se alguém lhe disse "Nunca vais conseguir ser dono desse negócio" e você acreditou nas palavras dessa pessoa, deixou de falar nesse sonho. Se alguém lhe disse "És velha demais para casar" e você acreditou, deixou de falar nisso.Não deixe morrer os seus sonhos, não deixe de falar neles. Fale sobre os seus sonhos, fale com os seus sonhos, dê-lhes vida ao tratá-los como algo que é real. Acredite no poder do destino e use esse dom com que nasceu: o poder da palavra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.