Não existem evidências científicas de que os produtos vendidos para desintoxicar o corpo após vários excessos, cometidos por exemplo no decorrer das festas natalícias, funcionem.

O alerta vem de cientistas britânicos da Sense About Science, entidade que visa desmistificar a ciência e desmascarar empresas que a usam para fazer afirmações enganosas.

No início de cada ano, as indústrias de cosméticos e saúde criam novos produtos para purificar, desintoxicar e restaurar o organismo após os excessos cometidos nas festas de fim de ano.

Mas, segundo divulga a BBC, o recado deste grupo de cientistas para o público é: «Economize o seu dinheiro. Beba um copo de água, coma uma salada de peru e tenha uma boa noite de sono».

Os especialistas avaliaram 15 produtos, desde água engarrafada até cremes esfoliantes, e descobriram que muitas das frases usadas na promoção dos produtos «não significavam nada».

Os cientistas pediram a fabricantes de vitaminas, champôs e adesivos desintoxicantes evidências que comprovassem as propriedades desintoxicantes dos produtos.

A palavra desintoxicar significa remover substâncias ou qualidades tóxicas. Mas, na maioria dos casos, os fabricantes e vendedores foram forçados a admitir que haviam simplesmente usado esta expressão para dar nome a processos como limpar ou escovar, concluíram os especialistas.

Os pesquisadores investigaram um creme para limpeza do rosto que, segundo o fabricante, desintoxica a pele ao remover toxinas.

Os cientistas verificaram que as "toxinas" eram na verdade sujidade, maquilhagem, e o óleo natural da pele que qualquer creme de limpeza deve ser capaz de remover, refere a BBC.

Ao concluir o estudo, os cientistas verificaram que, nos piores casos, tratamentos de "desintoxicação" podem ter consequências graves.

E, nos melhores, são um desperdício de dinheiro. O corpo humano tem seu próprio mecanismo de desintoxicação, dizem os especialistas da Sense About Science.

O intestino impede que bactérias e toxinas entrem no organismo. Quando essas substâncias penetram no corpo, o fígado age como um extraordinário laboratório químico, na maioria das vezes, combinando as toxinas com substâncias químicas geradas pelo próprio organismo para criar um composto solúvel em água que pode ser excretado pelos rins.

Dessa forma , explica a entidade, o corpo faz a sua própria desintoxicação. Tomar comprimidos desintoxicantes, extracto de raiz de urtiga, chás de ervas ou fazer dietas especiais de desintoxicação não tornam os processos naturais de desintoxicação do organismo mais efectivos.

16 de Janeiro de 2009

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.