Estudos internacionais concluem que cada mulher utiliza até 17 mil pensos e tampões durante cerca de 40 anos, o tempo médio do seu período fértil. Segundo a Quercus, o impacto ambiental dos pensos e tampões, quando a par das fraldas descartáveis, poderá resultar em aproximadamente 10% dos resíduos urbanos em Portugal.

O impacto ambiental e para a saúde da mulher torna-se substancialmente mais significativo pela presença de dioxinas e outras substâncias utilizadas no branqueamento de pensos e tampões. Tóxicas para o sistema imunológico e reprodutivo, as dioxinas têm sido implicadas na endometriose e disfunção hormonal nos casos de utilização repetida.

Já existem no mercado alternativas amigas do ambiente, desde pensos higiénicos reutilizáveis ao inovador copo menstrual e fraldas descartáveis, que permitem adoptar uma postura mais ecológica, saudável e, significativamente, mais económica.

25 de Fevereiro de 2011

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.