Nos últimos anos, o papel da mulher na sociedade atual tem-se alterado consideravelmente, mas o significado da palavra “mulher” existente em alguns dicionários ainda não reflete essa mudança.

Nessas obras, o “papel” da mulher, por vezes, continua a ser demasiado redutor, simplista e até associado a expressões e palavras de cariz depreciativo. Desta forma, a FOXlife e a Priberam criaram o movimento “A palavra mulher definida por nós”, desafiando os portugueses a contribuírem para uma definição mais abrangente, justa e enquadrada na sociedade atual.

Entre 2 e 16 de maio, todos poderão participar através do site www.palavramulher.pt, onde estarão reunidos e partilhados todos os contributos.

No final, os linguistas da Priberam irão analisar as propostas que poderão contribuir para a revisão da palavra “mulher”, que ficará disponível a 22 de maio.

Personalidades portuguesas dão o seu contributo

A cantora Simone de Oliveira, o estilista Luis Buchinho, a fadista Gisela João, a atleta Vanessa Fernandes, a cientista Raquel Oliveira e o Chef José Avillez, contribuíram com o seu testemunho sobre o papel da mulher na sociedade e a definição de mulher em 2018. Estes depoimentos poderão ser vistos no canal FOXlife e nos seus meios digitais (Facebook, Instagram e site) de forma faseada a partir de 2 de maio.

O testemunho de Simone de Oliveira sobre o papel da mulher na sociedade:

Luís Fernambuco, VP General Manager da FNG Portugal, acredita que a definição de mulher existente hoje em dia no dicionário tem de ser revista e adaptada à realidade atual e, para tal, espera contar com o contributo dos portugueses para que no final se chegue a uma definição o mais abrangente possível.

É responsabilidade de todos trabalhar ativamente para criar uma sociedade mais justa. Acreditamos, por isso, que ao promovermos este movimento – em conjunto com a Priberam – estamos a contribuir para que a definição de mulher não se baseie apenas em lugares-comuns ou em ideias feitas. Convidamos todos os portugueses a participar neste desafio.

Cláudia Pinto, linguista da Priberam, adianta que, do ponto de vista biológico, uma mulher poderá ser tão simplesmente um “ser humano do sexo feminino”, mas a simplicidade desta definição exclui registos não biológicos inerentes à condição feminina, não incluindo sentimentos de género e de pertença ou atributos sociais e culturais.

“Sabemos que um dicionário é uma obra inacabada, um trabalho contínuo, mas contamos com a contribuição do público da FOXlife e com os portugueses para nos ajudarem a melhorar o verbete mulher”, refere Cláudia Pinto, acrescentando que uma das prioridades do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, desde que foi disponibilizado online em 2008, tem sido a modernização e atualização dos seus verbetes:

Apesar de um dicionário não poder filtrar a realidade à medida de quem o faz ou de quem o lê, branqueando usos preconceituosos ou pejorativos de determinadas palavras, sejam eles de género, raça, orientação sexual ou de qualquer outro tipo, pode e deve ser o mais neutro, abrangente e inclusivo possível”. - Cláudia Pinto, linguista da Priberam

A atual definição de mulher no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa está disponível através do link www.priberam.pt/dlpo/mulher

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.