Uma jovem designer brasileira de 31 anos criou uma nova coleção da Vista Alegre, que imprime nos bules, chávenas e pratos as formas de cidades mundialmente famosas, começando por Lisboa e acabando no Rio de Janeiro.

"O meu contato com a Vista Alegre começou quando fui fazer um ‘master’ em Madrid, em 2008, no Instituto Europeu de Design, que tem uma das aulas patrocinada por eles", contou à Lusa a artista Beatriz Lamanna, já de regresso ao Rio de Janeiro.

Numa dessas aulas, a designer criou uma coleção inspirada nas casas lisboetas, de onde estava a voltar de uma visita. A ideia agradou tanto que os responsáveis da empresa quiseram transformá-la numa coleção real.

"Eles ficaram encantados com esse conceito diferente, de transformar um bule numa casa, com janelinha, portinha. É uma cidadezinha mesmo, permite criar uma ‘mini-Lisboa' para as pessoas levarem para casa", comenta Beatriz Lamanna, orgulhosa com o sucesso da linha, que chega este ano à sua quinta cidade.

Após a grande recetividade da primeira coleção, a empresa convidou a artista para criar novas linhas sobre as cidades do Porto, Madrid e Madeira - todas já concluídas e à venda. A última fornada, que deverá chegar ao mercado em maio, é uma homenagem ao Rio de Janeiro.

"Fazer o Rio de Janeiro foi muito bom porque eu estava aqui, então dava para ir aos lugares estudar as imagens que queria usar", afirma Beatriz Lamanna, que precisou convencer os responsáveis portugueses de que os “botecos” cariocas mereciam aparecer nos desenhos.

"Quem mora no Rio sabe que o ‘boteco’ é uma instituição carioca. Olhei no Guia Michelin e mandei para eles o trecho que diz que o ‘chope’ foi trazido pelos portugueses e consegui fazer meu ‘boteco’ ser ‘super aceito", brinca.

A autora explica que as figuras são pensadas com muito cuidado, para chegar a uma sintonia perfeita com as formas dos utensílios, que vão de chávenas e pires a pratos e bules.

"Tenho a base [das louças] todas em branco. Quando termino o desenho, imprimo e monto para ver se funciona, se a proporção está adequada, porque a intenção é que todas as peças conversem em tamanho, que a escala se mantenha, para se tornar uma cidadezinha", explica.

Na nova coleção, o guarda-sol da praia está aberto numa caneca, sobre um pires que reproduz o calçadão de Copacabana.

O Rio de Janeiro antigo, com os Arcos da Lapa e edificações em arte deco, também aparecem, além das lojas de sumos e o Cristo Redentor, de costas, acompanhado de uma panorâmica da Baía de Guanabara.

"É um trabalho meio louco, mas o resultado é muito legal. No outro dia estava passeando pelo Aterro do Flamengo [região à beira-mar do bairro do Flamengo] e pensei ‘nossa, estou dentro do meu prato!'", conta.

Orgulhosa em trabalhar para a empresa portuguesa que ela conhecia desde pequena - a mãe já era admiradora da marca - Beatriz Lamanna comemora com especial entusiasmo a chegada da coleção Rio de Janeiro, na qual terá, pela primeira vez, a sua assinatura impressa juntos aos desenhos.

"Agora eu sou artista!", diz a designer com o bom humor brasileiro.

2 de abril de 2012

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.