No âmbito da sua política de Responsabilidade Social e de incentivo à investigação científica nacional, a Crioestaminal apoia o desenvolvimento do projecto Simbiontes, uma iniciativa da Associação Viver a Ciência que visa, num primeiro momento, angariar fundos para a investigação básica do cancro em Portugal.

O projecto Simbiontes assenta na interacção e enriquecimento mútuo entre vários sectores da sociedade (cientistas, artistas, crianças, idosos, associações de doentes), que, através de ateliers pedagógicos, criam materiais originais, angariando apoio financeiro para o desenvolvimento da ciência em Portugal.

Na primeira fase do projecto, a Associação Viver a Ciência aliou-se à escola de arte Ar.Co e ao Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, proporcionando às crianças em ambulatório no hospital uma viagem pelo mundo da arte e da ciência, construída a partir da história “A Menina do Mar", de Sophia de Mello Breyner Andresen.

O atelier começou com a narração do conto, seguida de oficinas científicas sobre as personagens marinhas e os habitats da história. As crianças partiram então para a expressão plástica, realizando pinturas, esculturas, colagens e gravuras, num total de 14 telas e 25 ilustrações, fruto da sua criatividade e da interpretação do que aprenderam durante as oficinas. Os seres marinhos das poças das marés, as personagens da história (os peixes, o caranguejo e o polvo) e as paisagens do fundo do mar foram os temas que as crianças mais retrataram nos trabalhos.

Estas obras originais serão leiloadas futuramente e o valor obtido vai reverter para o financiamento da investigação básica na área da Oncologia em Portugal.

Veja mais na próxima página
Luís Gomes, elemento da administração da Crioestaminal, explica que a empresa decidiu abraçar o projecto Simbiontes “porque representa uma possibilidade de ir mais além no apoio da investigação científica em Portugal, agora de forma mais específica na oncobiologia, uma área muito próxima da actividade central da Crioestaminal.”

Por cada criopreservação efectuada até ao final do mês de Agosto, a Crioestaminal contribui com 5 euros para o objectivo do projecto, prevendo um apoio total de cerca de 10 mil euros. A acção, que, como defende Luís Gomes, está “totalmente alinhada com a missão da Associação Viver a Ciência: promover a investigação científica, envolvendo os cidadãos.”

Sobre a Crioestaminal

Criada em 2003 por profissionais e empresas da área da saúde, a Crioestaminal é hoje uma referência sempre que se fala da criopreservação de células estaminais do sangue do cordão umbilical dos recém-nascidos. Como empresa pioneira nesta área e com uma posição líder no mercado ibérico, aposta na criação e diversificação de serviços e nos projectos de investigação e desenvolvimento.

Até ao momento, são cerca de 30 mil os pais que aderiram no País a esta técnica e que a consideram uma opção preventiva da saúde futura dos seus filhos. Esta realidade confirma a solidez, experiência, qualidade e segurança que a empresa cumpre ao serviço da saúde e que a tornam uma referência no momento de optar pela criopreservação de células estaminais do sangue do cordão umbilical.

A Crioestaminal é a entidade de criopreservação pioneira e líder em Portugal no isolamento e criopreservação de células estaminais, estando também presente em países como Espanha e Itália. Em Portugal, é a única empresa de criopreservação com transplantes realizados.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.