É gestora de fortunas em Wall Street, administra milhões, mas é de uma simplicidade desarmante. Domitília dos Santos, portuguesa orgulhosa há 40 anos a viver nos Estados Unidos, apadrinhou a apresentação oficial do LIDE Mulher, na segunda-feira, no Centro Cultural de Belém, num evento que teve como tema genérico “A liderança no feminino”.

Perante uma plateia de meia centena de pessoas, com maioria absolutíssima para as mulheres, Domitília dos Santos deu a sua visão descomplexada, tranquila, realista e pragmática sobre a atitude que as pessoas devem ter para atingirem o sucesso – palavra em que, afinal, confessou não acreditar.

Sobre a situação do País não pôde falar, por razões profissionais. Mas a mensagem que deixou, a propósito, foi de uma clareza meridiana e de um otimismo que vai rareando: “o País não acabou, o mundo continua, o sol continua a nascer todos os dias. As coisas vão dar a volta, outros países já estiveram na mesma situação e deram a volta”.

Refletindo a sua educação formal nos Estados Unidos, onde reside desde criança e onde estudou, as convicções de Domitília dos Santos estão profundamente fundadas na matriz liberal americana, que acredita na capacidade do indivíduo acima de todas as coisas. Por isso diz acreditar que a visão positiva e otimista das pessoas é uma das razões do êxito, que se se fizer tudo “certinho” todos os dias as coisas vão acontecer, que quem trabalha por sua conta não tem um patrão, mas tantos patrões quantos os clientes, que não há garantias de nada nas finanças nem na vida, que só se deve criticar algo quando se tem uma proposta de solução.

Mas não só. Mulher confiante, acredita que quem não cuida de si próprio não tem capacidade para cuidar dos outros. E que, por muito que trabalhe (e ela acredita muito no trabalho), deve restar tempo para si própria, para a família e para os outros.

Como para ajudar o País, por exemplo: Domitília organizou este ano, sozinha, o “Dia de Portugal” no Central Park, em Nova Iorque, evento de divulgação do País, dos seus produtos e das suas potencialidades, que para o ano repetirá. “Todos os dias faço alguma coisa que me torna melhor”, confidenciou esta mulher que, apesar da sua agenda sobrecarregada, não deixa de fazer voluntariado, e já correu quase duas centenas de maratonas.

Saiba mais na próxima página

Bem ao jeito do american dream, Domitília é filha de agricultores de Estói, Faro, que emigraram para os Estados Unidos, era ela pequena. Aos 14 anos dobrava lençóis numa fábrica, formou-se em Direito e, aos 24 anos, cumpriu o sonho de trabalhar nas Nações Unidas. Detestou e foi para a área financeira, onde está, até hoje, trabalhando na mítica Wall Street.

O evento de apresentação do LIDE Mulher, que contou com o padrinho Murteira Nabo, membro do Comité de Gestão do LIDE Portugal, foi testemunhado por, entre outras personalidades, Isabel Ucha, diretora de desenvolvimento de mercados locais da Euronext Lisbon, Paula Catita, diretora comercial do Centro Cultural de Belém, Ana Luísa Cercas, diretora de gestão de meios dos Jogos Santa Casa, Cristina Borges de Carvalho, diretora de marketing communications da Microsoft Portugal e Emanuel Silva, presidente da Intermoney Portugal – Sociedade Financeira de Corretagem.

Helena Coelho, presidente do LIDE Mulher, explicou o que é este subcomité do LIDE Portugal e quais são os seus objetivos, bem personalizados neste evento: destacar a liderança no feminino, mas também dar a conhecer e incentivar o papel das mulheres nas organizações, especialmente em cargos de chefia.

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Alexandre Mestre, encerrou o encontro, com uma breve intervenção em que fez a ligação entre o Desporto e o papel das mulheres na sociedade.

O LIDE Mulher, subcomité do LIDE Portugal, encara o seu papel de uma forma abrangente, centrando-se nas questões ligadas ao universo feminino, e nas áreas em que acredita que o papel da mulher poderá ser determinante para a construção da sociedade do século XXI, com repercussão na sociedade em geral, como por exemplo no contexto empresarial e na economia. O subcomité pretende ser um espaço de debate, que tem um olhar global e cosmopolita sobre todos os temas ligados à mulher, mas com especial ênfase no universo da lusofonia, que é distinto e tão característico. Tem ainda como objetivo produzir atividades que tenham um formato inovador, apelativo e fortemente catalisador.

O LIDE é uma rede de lobbying e networking empresarial de matriz brasileira, que reúne personalidades do mundo empresarial. Tem por objetivo incentivar e promover relações empresariais entre os países onde o LIDE está presente; discutir temas económicos e políticos de interesse nacional; fortalecer os princípios de good governance e a aplicação de princípios éticos na gestão dos sectores público e privado; promover, atualizar e aperfeiçoar o conhecimento empresarial; e estimular a responsabilidade social e o respeito pelo meio ambiente nas empresas e organizações.

 

23 de novembro de 2011

 

 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.