Livros obrigatórios. Foi este o mote de um movimento lançado pela FNAC que alerta que a leitura é tão vital quanto as máscaras que usamos diariamente. Isto porque os livros nos protegem da falta de conhecimento, abrindo os nossos horizontes e estimulando a nossa criatividade e imaginação.

Assim a marca perguntou a quatro figuras públicas qual o livro que mais as impressionou, aquele exemplar que todas as pessoas deviam ler durante a sua vida. Fique a conhecer as escolhas de António Raminhos, Áurea, Isabel Saldanha e Iva Domingues. Quem sabe não serão também as suas.

O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec

"Foi o último livro que comprei. Mais do que uma obra de doutrinação, é um livro de compreensão do Evangelho com toda outra perspetiva. Diria até que é um livro para crentes e para não crentes. É um código moral e, mesmo que muitas das palavras ali escritas tenham sido ditas por entidades, imaginação ou consumo excessivo de opiáceos, fazem sentido.  Esse é um dos grandes problemas da humanidade: a limitação do conhecimento face às nossas crenças. Aquilo em que acredito, procuro; aquilo em que não acredito, abomino. Não são raras as vezes que vejo documentários que colocam em causa aquilo que acredito. Faço-o em relação a tudo. Menos ao futebol. Esta é uma oportunidade para conhecer algo diferente e, no fim, cada um fica com a sua. Não é um livro fácil, sobretudo pela altura em que foi escrito. Mas a mensagem é captada." (António Raminhos, Humorista)

O Tatuador de Auschwitz, Heather Morris

"Este livro está relacionado com uma época da história mundial à qual sou bastante sensível e sobre a qual tento manter-me informada com todas as ferramentas e fontes de informação que temos, hoje em dia, ao nosso alcance. Enquanto não faço uma das viagens que faz parte da minha bucket list, a Auschwitz, viajo pela minha imaginação através dos livros e do que eles me transmitem." (Aurea, Cantora)

Travessuras da Menina Má, Mario Vargas Llosa

"É um livro que nos faz questionar se o amor, o prazer e o sonho alguma vez se apaziguam. Se há destino na morada escolhida. Se não vive em nós uma menina má e um menino bom, com a mesma vocação para o triunfo e para o caos. Se o amor vence sempre, mesmo quando se dá por vencido. E se há nas artimanhas da vida uma fonte inesgotável de dor e de prazer. E se amar é só isso ou tudo isso." (Isabel Saldanha, Fotógrafa)

Sapiens: História Breve da Humanidade, Yuval Noah Harari

"Foi dos meus livros favoritos este ano. Muito bem escrito e fácil de ler, apesar da complexidade do tema. Yuval Noah Harari tem uma escrita muito inteligente, estimulante e nunca é condescendente para com os seus leitores. Este livro mudou drasticamente a forma como vejo a vida, a evolução da nossa espécie e o impacto do ser humano no planeta." (Iva Domingues, Apresentadora)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.