A produção de energia é um dos principais contribuidores para a emissão de gases com efeito de estufa, que estão a causar estas alterações mais rápidas do clima. Se reduzirmos o consumo de energia, vamos reduzir o nosso contributo para este problema ambiental que cada vez mais afeta a nossa sociedade.

Uma casa ou edifício bem construído, de forma adaptada ao clima da sua região é o primeiro passo para reduzir as necessidades de ter aquecimento ou arrefecimento da habitação através de equipamentos que vão consumir energia.

Assim, uma habitação com um bom isolamento, janelas com vidros duplos e sombreamento exterior são fatores importantes para um maior controlo da temperatura no interior da habitação, em conjugação com a orientação solar das divisões.

Os estores exteriores têm um papel muito importante no nosso clima, pois no verão funcionam como isolamento para as zonas envidraçadas, protegendo-as da radiação direta do sol, e fazendo com que as casas não aqueçam tanto.

Assim, quando começamos a ter o tempo mais quente devemos começar a proteger as nossas janelas, e outras zonas envidraçadas, da incidência direta do sol, usando para isso os estores ou outros mecanismos de sombreamento exterior, para reduzir o aquecimento da habitação.

Caso se esteja na habitação e se queira ter luminosidade, deve-se procurar ter o melhor compromisso possível entre não ter a incidência do sol nas janelas mas ter a luz que precisamos, em vez de se utilizar a iluminação artificial, que também contribui um pouco para o aquecimento da divisão, se bem que bem menos que as velhinhas lâmpadas incandescentes.

Sempre que viável, desde que não se esteja naqueles dias mesmo muito quentes, deve-se procurar fazer a renovação do ar da casa, com ventilação cruzada (por norma com janelas em zonas opostas da habitação), que conduza à circulação do ar e contribua também para se ter uma sensação de a temperatura não estar tão alta.

Esta é uma medida particularmente importante nas alturas mais frescas do dia, para fazer o arejamento da habitação e ajudar a um arrefecimento mais rápido do seu interior.

Assim, resumindo, há 2 medidas práticas a realizar no dia-a-dia para as casas não aquecerem tanto no tempo quente, sem se utilizar equipamentos para a arrefecer:

- Proteger as janelas, com estores ou outros sombreamentos exteriores, para evitar a incidência direta do sol nos envidraçados.

- Fazer a renovação do ar com circulação do ar na habitação, preferencialmente com janelas em locais opostos da habitação (para fazer corrente de ar), preferencialmente nas alturas mais frescas do dia e à noite.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.