São várias as razões que podem contribuir para uma quebra na produtividade e para uma redução da vontade de trabalhar, nomeadamente, a falta de desafio, de autonomia, de responsabilidade e de reconhecimento, seja pecuniário, individualmente ou em grupo. «A capacidade de automotivação é algo interno à pessoa. Mas, se ao fim de algum tempo não lhe for reconhecido o esforço, pode reduzir a dose de motivação que coloca no que faz», explica Maggie João, executive coach.

Os sinais de alerta

São vários os fatores que devem exigir a sua atenção:

- Falta de iniciativa

- Procrastinação

- Desresponsabilização

- Linguagem corporal desadequada

- Postura desleixada

- Chegar atrasado a reuniões e falta de atenção nas mesmas

- Incumprimento de datas de entrega de projetos

- Respostas menos adequadas

- Atitude displicente

Os sintomas descritos acima são-lhe familiares? É provável que esteja desmotivado ou que conheça alguém que esteja. «Uma liderança proativa, facilmente deteta situações de desmotivação logo de início e atua no sentido de as resolver», informa a executive coach Maggie João. Veja também a galeria de imagens com looks femininos para triunfar no local de trabalho.

Os efeitos da automotivação

As empresas beneficiam grandemente da iniciativa e otimismo dos seus colaboradores, pois são facetas que se traduzem num melhor desempenho, num aumento da produtividade e na obtenção de melhores resultados. Maggie João confirma. «A automotivação tem um efeito muito poderoso», acredita mesmo a especialista.

Veja na página seguinte: O que fazer para ter a motivação sempre em cima

O que fazer para ter a motivação sempre em cima

Descubra como pode manter os seus níveis de motivação equilibrados e regulares, para, assim, potenciar o seu sucesso profissional:

- Faça algo que o preencha.

- Colabore com pessoas de quem gosta.

- Foque-se nos aspetos positivos de cada situação.

- Trabalhe para alcançar os seus objetivos, apesar dos contratempos que possam surgir.

- Tente ir além das expetativas (suas e dos outros), elevando o nível de desempenho e competindo consigo mesma.

- Explore novas formas de realizar o trabalho

Em jeito de conclusão, a especialista deixa um conselho. «Veja a floresta e não apenas a árvore», conclui Maggie João. Quer isto dizer que o nosso trabalho tem significado e está enquadrado num projeto maior, cuja totalidade dos mecanismos podemos estar a ignorar. Veja também a galeria de imagens que destaca oito hábitos (alguns deles inesperados) que o vão tornar mais produtivo.

Texto: Filipa Basílio da Silva

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.