A vaginose bacteriana (VB) é uma infeção vaginal que ocorre quando existe um desequilíbrio da microflora natural da vagina. Normalmente, esta é constituída por “bactérias boas”, “bactérias nocivas” e ainda alguns fungos.

As “bactérias boas”, ou Lactobacillus, são os principais constituintes e têm uma função-chave no mecanismo de defesa da zona íntima. Estes produzem ácido lático que faz com que a vagina tenha um pH ácido e, assim, dificulte a proliferação das “bactérias nocivas” causadoras da VB.

O equilíbrio da microflora vaginal é frágil, razão pela qual esta é a infeção vaginal mais comum, afetando 1 em cada 3 mulheres durante a sua vida. No entanto, existem alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da infeção, como a toma de antibióticos, ou a utilização de geles/sabonetes normais na lavagem da zona íntima.

Pode parecer assustadora e no caso de não ser tratada pode levar a complicações, particularmente durante a gravidez ou no parto, no entanto, na maioria dos casos, é simples de tratar.

Os sintomas mais comuns

Por desconhecimento da VB, muitas mulheres associam imediatamente sintomas vaginais à Candidíase, a infeção vaginal mais conhecida. No entanto, os sintomas das duas patologias são diferentes e essenciais para distinguir o tipo de infeção e optar pelo tratamento adequado.

Os sintomas mais comuns da VB são:

  • Odor desagradável a peixe;
  • Corrimento aquoso;
  • De cor branco-acinzentado;

Estes sintomas tendem a agravar-se após as relações sexuais. Cada pessoa é diferente pelo que algumas mulheres podem até sofrer de VB sem sentirem nenhum destes sintomas, por esse motivo, o importante é estar atenta e em caso de dúvida consultar o médico ou farmacêutico.

Vaginose Bacteriana na gravidez

A gravidez é uma fase em que surgem muitas alterações, quer a nível físico, psicológico ou hormonal. Estas alterações podem, por vezes, contribuir para o desequilíbrio da flora vaginal e potenciar o aparecimento de infeções como a VB ou a candidíase. Se está grávida e tem VB, deve consultar o seu médico para discutir o tratamento a fazer, porque, embora seja tendencialmente uma patologia simples de tratar, pode causar complicações na gravidez, tais como:

  • Doença inflamatória pélvica;
  • Aumento do risco de aborto espontâneo;
  • Aumento do risco de parto prematuro.

Gyno-Canesbalance gel vaginal

Gyno-Canesbalance é um gel vaginal para o tratamento da vaginose bacteriana com benefício triplo:

  • Elimina eficazmente o mau odor e o corrimento anormal;
  • Limita o crescimento das bactérias nocivas;
  • Auxilia os Lactobacillus a restabelecer a flora vaginal.

Fácil de usar, com os seus práticos e higiénicos aplicadores em bisnaga.

Saiba mais aqui.

Gyno-Canesbalance: Com ácido láctico e glicogénio. Para tratamento dos sintomas da vaginose bacteriana. Pode ser utilizado durante a gravidez e menstruação. Não utilizar: se a ponta do aplicador estiver partida; após o prazo validade; se pretende engravidar. Em caso de persistência ou agravamento dos sintomas fale com o seu médico. Cada bisnaga é de utilização única. Dispositivo Médico. Leia atentamente a rotulagem e as instruções de utilização. Para mais informações contactar o distribuidor Bayer Portugal, Lda. L.PT.MKT.07.2020.3084

Quando consultar um médico?

Se é a primeira vez que sofre de vaginose bacteriana ou se está grávida, consulte o seu médico. A VB pode ser difícil de diagnosticar, devido ao desconhecimento da patologia e pode causar complicações, sobretudo durante a gravidez ou parto. Mas, com a ajuda do seu médico, vai ser capaz de a tratar de forma adequada.

Tratamento

O tratamento mais comum para vaginose bacteriana são antibióticos, no entanto já existem alternativas mais naturais e não sujeitas a receita médica.

Pode utilizar um gel vaginal com ácido lático e glicogénio para tratar  a infeção. O ácido irá repor o pH natural da zona íntima enquanto que o glicogénio irá promover o crescimento dos Lactobacillus e, assim, repor os mecanismos de defesa naturais.

Como prevenir?

  • Evite a utilização de desodorizantes ou outros produtos perfumados na zona da vagina ou à volta da mesma (veja abaixo mais pormenores);
  • Evite lavagens excessivas;
  • Evite utilizar detergentes fortes quando lava a sua roupa interior;
  • Mude com frequência o tampão ou o penso higiénico;
  • Limpe-se da frente para trás quando vai à casa de banho;
  • Seque a área à volta da sua vagina depois de se ter lavado, tomado banho ou praticado desporto;
  • Mude de roupa interior depois de nadar ou de praticar desporto.

Se quer saber mais sobre saúde íntima feminina, na página "Toma o controlo da tua Saúde Íntima" a médica especialista em Ginecologia-Obstetrícia, Patrícia Isidro Amaral, responde às suas questões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.