Uma coisa é gostarmos de estar na moda. Outra, completamente diferente, é a roupa que usamos provocar desconforto ou, até, prejudicar a nossa saúde.

Reunimos exemplos de peças de roupa, incluindo alguns tipos de calçado que, usados regularmente, podem ter repercussões
negativas na nossa saúde. Queremos que continue a estar na moda mas fazendo as opções mais saudáveis.

Soutiens com o tamanho errado

Afetam a zona dos ombros, do peito, a postura, e pode provocar dores nas costas. Se se tratar de um soutien com aros, estes, por não estarem à medida, não suportam bem o peito e podem provocar compressão e traumatismos. Se as alças estiverem largas o peito tende a descair e a ficar flácido. Se estiverem demasiado justas, podem magoar e marcar os ombros e as costas.

Na hora de escolher, prefira:

- Um tamanho de soutien cujas copas permitam conter a totalidade do peito.

- Os aros devem sustentar o peito sem magoar nem subir quando se fazem movimentos bruscos. Devem assentar no tórax e acompanhar a linha do seio.

- As alças do soutien devem ser ajustadas, de forma a que não fiquem demasiado tensas ou largas. Estas devem ter dois dedos entre as alças e o ombro, no máximo.

- A banda (zona onde estão os colchetes ou fecho) deve apertar bem o tórax, deixando apenas dois dedos de folga entre
a banda e as costas, e deve possibilitar que o soutien fique imóvel no tórax e nas costas.

Calças muito justas ou de cintura descaída

Podem provocar compressão nos nervos e, de acordo com especialistas da Rush University Medical Center, originar uma patologia que se assemelha à parestesia, em que um nervo que vai do abdómen até à coxa é comprimido, causando sensações de formigueiro e dormência. Usar calças justas ou de cintura descaída pode também ser responsável por desconforto abdominal, má digestão e azia, provocando aquilo que é chamado Tight pants syndrome. E sabia que usar roupa muito apertada afeta a circulação sanguínea, favorecendo o aparecimento de varizes e de celulite?

Na hora de escolher, prefira:

- Calças tradicionais, com cós na cintura, que não exerçam pressão sobre o abdómen, ancas, coxas e pernas.

Botas e sapatos com salto alto

O peso do corpo fica concentrado na zona dos dedos dos pés, o que
pode originar dores, problemas da coluna lombar e ao nível postural,
alterar a anatomia do pé (que se molda à posição forçada pelo uso
repetido de saltos altos) ou provocar o aparecimento de joanetes.

Na hora de escolher, prefira:

- Sapatos ou botas cujo salto meça entre um centímetro e meio e três centímetros, mais saudáveis para os pés, para a coluna e para a postura.

-
Se não prescinde dos saltos altos, opte por modelos com salto
compensado, que permitem distribuir o peso corporal por todo o pé.

- Alterne o uso de saltos altos com saltos baixos.

Cuecas fio dental e tanga

Os elásticos podem ferir a pele, bloquear a circulação e causar
irritações. O fato do tecido estar em contacto com o reto faz com que
bactérias dessa zona passem para as cuecas e, por sua vez, se transfiram
para a zona da vagina e da uretra, podendo originar infeções vaginais e
urinárias.

Na hora de escolher, prefira:

- Segundo o mediático Dr. Oz,  médico que habitualmente colabora com os programas de televisão produzidos pela apresentadora Oprah Winfrey, a parte traseira das cuecas deve ter mais de seis centímetros de largura.

-
Opte por cuecas clássicas, de algodão, a fibra menos suscetível de
causar irritações na pele. Se é propensa a irritações lave a roupa
interior à mão.

Sapatos rasos

O apoio que a sola, muito fina, proporciona ao pé é quase nulo, sendo especialmente prejudicial no caso de quem sofre de problemas
nos joelhos. Para além disso, usados frequentemente, os sapatos rasos
(como as sabrinas ou chinelos de praia) sobrecarregam a fáscia plantar –
o tecido que cobre a parte inferior do pé – podendo causar uma fascite
plantar, uma inflamação do tecido.

Na hora de escolher, prefira:

- Sapatos com sola mais reforçada ou cujo salto meça entre um centímetro e meio e três centímetros.

O pijama ideal

Este deve ser de algodão, seda ou lã de boa qualidade. As fibras
sintéticas impedem que a pele respire e promovem ambientes quentes e
húmidos, favoráveis à proliferação de microrganismos.

O pijama mais
indicado tem de ser confortável, permitindo a liberdade de movimentos e a
circulação sanguínea.

Além disso, deve ser lavado antes da primeira
utilização (com um detergente sem perfume). Retire as etiquetas, para
não causar atrito na pele.


Top dos 4 tecidos aliados da saúde

Algodão
Considerada a fibra mais saudável, é confortável e resistente.


É a fibra mais indicada para isolar o frio e absorver a humidade.

Linho
Ideal para o verão, por absorver a transpiração e secar facilmente.

Seda
É uma fibra proteica que dá origem a um tecido leve que absorve bem a humidade.

Texto: Teresa D'Ornellas

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.