A si que faz parte deste grupo de profissionais:

1. Valorize a singularidade da sua voz. Embora conheça exemplos de vozes cativantes e modelos de como gostaria de soar, aproximar as características da sua voz às de outra pessoa nem sempre é uma boa ideia. As características vocais são únicas e estritamente ligadas ao perfil de comunicação de cada um. Potenciar a autenticidade poderá ser mais poderoso e eficaz do que tentar vestir uma outra voz.

2. Ouça a sua voz e entenda o que ela precisa. A grande maioria dos profissionais da voz está sujeito a elevada exigência vocal e exposto a riscos para a saúde vocal. Por isso, ouça sinais como a rouquidão, a aspereza, as quebras na voz e o cansaço persistentes e atue de acordo.

3. Compreenda que a voz é um fenómeno do corpo mas obedece à sua mente. Para que a voz a) reflita na perfeição o perfil de voz e comunicação desejado, b) valorize o seu discurso e c) não limite a sua expressividade, assegure-se que respondeu às questões: Especificamente, o que quero que a minha voz transmita? Isso soa a quê?

4. Inclua a voz nos tópicos anuais de formação e desenvolvimento. Provavelmente dedica anualmente algumas horas ao treino ou aquisição de competências relevantes para a sua profissão. Porque não incluir o treino vocal nesses planos?

5. Previna e não terá de remediar. Saiba como executar um aquecimento vocal ajustado às suas necessidades e assim despertar o melhor da sua voz: expressividade, resistência, dinamismo, credibilidade…a resposta está consigo.

Por Ana Andrade, Terapeuta da Fala SpeechCare

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.