Depressão, cansaço, ritmo cardíaco mais lento, aumento de peso são alguns dos sintomas que podem estar associados ao hipotiroidismo, uma das doenças da tiróide mais frequentes, pouco conhecida e valorizada, mas das mais fáceis de tratar. O Dia Mundial da Tiróide, este ano, teve como objectivo alertar a população para os segredos da doença.

Hipotiroidismo

É uma doença em que as hormonas da tiróide existem em quantidade insuficiente em circulação e comprometem o normal funcionamento do organismo.

Os sintomas físicos do hipotiroidismo podem afectar a auto-estima, o trabalho e a vida familiar dos doentes. Quando não tratado, não só diminui a qualidade de vida, como pode ter sérias complicações, entre as quais, o ritmo cardíaco tão baixo que pode levar a coma, subida dos níveis de colesterol que podem resultar em doenças cardíacas e infertilidade e doença de Alzheimer.

Aproximadamente 5% das mulheres desenvolve hipotiroidismo durante a gravidez. Contudo, a doença pode passar despercebida uma vez que os sintomas podem ser semelhantes às alterações que ocorrem no corpo durante esta fase. Ainda assim, “durante a gestação, a vigilância da doença deve ser mais apertada”, indica Jácome de Castro.

Se não tratado, o hipotiroidismo na gravidez pode ser muito perigoso, aumentando o risco de parto prematuro e podendo colocar em risco o desenvolvimento e aprendizagem do bebé.

Hipertiroidismo

Como o próprio nome indica, resulta de uma produção excessiva das hormonas da tiróide. Perda de peso, nervosismo, irritabilidade e ansiedade, ritmo cardíaco acelerado, olhos fixos e proeminentes, tremor nas mãos, cansaço, aumento da frequência de evacuação ou diarreia, dificuldade em dormir, suores, menstruações mais fracas e menos frequentes são alguns dos sinais de alerta desta doença.

As mulheres grávidas e as mães recentes com hipertiroidismo grave podem ser tratadas com medicamentos antitiroideus ou, em alguns casos, cirurgia para remover parcialmente a glândula tiroideia mas não deverá ser utilizada irradiação.

Texto: Cláudia Pinto

A responsabilidade editorial e científica desta informação é do jornal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.