No momento do diagnóstico é importante fazer a distinção entre a Doença de Raynaud primária e a secundária.

O diagnóstico pode ser confirmado com recurso a exames de capilaroscopia do leito ungueal, e a testes laboratoriais como a pesquisa de autoanticorpos anti- nucleares (ANA) e a velocidade de sedimentação dos eritrócitos (VS). A progressão da doença deve ser igualmente monitorizada por exames físicos e laboratoriais.

A capilaroscopia do leito ungueal é uma técnica não invasiva que estuda a circulação sanguínea nos vasos capilares. Através de um microscópio específico é possível visualizar os capilares, pequenos vasos sanguíneos presentes nas cutículas. A quantidade, o formato e as alterações estruturais dos capilares orientam o diagnóstico, sendo também uma metodologia muito útil na distinção entre a doença de Raynaud primária e secundária e na avaliação da extensão do envolvimento dos órgãos alvo noutras doenças.

Os testes laboratoriais como a pesquisa de autoanticorpos anti- nucleares (ANA) é realizado com recurso a uma amostra de sangue colhido a partir de uma veia do antebraço.

Através da técnica de Imunofluorescência Indireta (IFI), em substrato de células HEp-2 é realizada a pesquisa e identificação de auto-anticorpos antinucleares (ANA). Este teste permite detetar mais de 100 auto-anticorpos clinicamente relevantes. As células HEp-2 permitem identificar todo um espectro de antigénios humanos com elevada especificidade e sensibilidade com uma elevada taxa de deteção dos autoanticorpos presentes na amostra.

A velocidade de sedimentação dos eritrócitos, mede o grau de sedimentação dos glóbulos vermelhos numa amostra de sangue, num determinado intervalo de tempo. É um teste de elevada sensibilidade, apesar de pouco específico, mas é um bom indicador de uma patologia com elevado componente inflamatório, sobretudo quando outros sinais não são ainda visíveis. O valor normal nas mulheres varia de 0 a 10 mm/hora e nos homens de 0 a 15 mm/hora. Está geralmente elevada nas doenças inflamatórias sistémicas.

A capilaroscopia do leito ungueal e os ANA por IFI são os principais exames de diagnóstico para a doença de Raynaud com um valor preditivo positivo de 30% e de 47%, respetivamente.

As explicações são do médico Germano de Sousa, Especialista em Patologia Clínica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.