O hipotiroidismo é uma doença em que a glândula tiroide funciona de forma anómala e produz muito pouca quantidade de hormona tiróidea. Perto de um milhão de portugueses sofre de disfunções causadas por esta glândula, que está situada na base do pescoço e que está na origem daquela que é a patologia funcional tiroideia mais comum. Para diminuir o seu risco, há várias recomendações que deve seguir que muitos especialistas, nacionais e internacionais, apontam.

1. Faça check-ups periódicos

É aconselhável fazê-lo uma vez por ano, mas a partir de uma certa idade e durante a gravidez é necessário aumentar o controlo. O hipotiroidismo costuma aparecer em mulheres a partir dos 40 anos, durante a gravidez e no pós-parto.

2. Conheça os sintomas

Os sinais mais evidentes são o cansaço e o esgotamento físico e, às vezes, mental. Outros sinais são a pele seca, a perda de apetite, a queda de cabelo, as falhas de memória, as dores e as cãibras musculares, a salivação escassa, o aumento de peso, a vista turva, a intolerância ao frio e as alterações menstruais.

3. Investigue os seus antecedentes hereditários

É conveniente conhecer a presença desta doença na sua família atual, bem como nas gerações anteriores, já que o fator genético é um dos mais comuns no hipotiroidismo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.