Os órgãos da audição são os ouvidos, para além de serem também os órgãos do equilíbrio (graças a uma estrutura interna do ouvido, o labirinto). Permitem-nos perceber sons e manter o equilíbrio.

Os ouvidos são potentes receptores que reagem às ondas sonoras transmitidas pelo ar. De acordo com o estudo da Oi2, a audição obtém o segundo lugar, depois da visão, na lista dos sentidos considerados mais importantes para cerca de 23% dos espanhóis.

Para exercitar o sentido da audição, preste atenção à outra pessoa quando fala e concentre-se, não só no conteúdo mas também no seu interlocutor, na sua voz, nas suas nuances, no movimento das suas mãos. Espere que termine e, só depois, fale. Também pode fazer este gesto consigo mesma, descobrindo o que as suas palavras transmitem, a sua entoação, o seu timbre. Com a audição também reforçará as sensações agradáveis, se se sentar a ouvir uma música tranquila e inspiradora, o som das taças tibetanas ou sinos.

Decifrar problemas frequentes

Zumbido ou acufenos: Ouve-se num ou nos dois ouvidos.

Vertigem: É uma ilusão de movimento.

Otalgia: Infecção produzida por gérmenes ou bactérias.

Obstrução de cera: É a oclusão do canal auditivo por cera.

Barotrauma: «É um traumatismo provocado pela pressão (como, por exemplo, no mergulho)», define Carlos de Freitas, médico otorrinolaringologista na Clínica de Otorrinolaringologista da Boavista, no Porto.

Corpos estranhos: Quando entram no canal auditivo externo e provocam dor ou falta de audição.

Otite: «É uma infecção produzida por germenes, bactérias ou fungos. Pode ser externa ou do ouvido médio», explica o otorrinolaringologista.

Quando os ouvidos ardem

Costuma tratar-se de uma dermatite, uma inflamação do canal auditivo externo.

Há um tipo de dermatite, a seborreica, parecida com a do couro cabeludo (caspa), que pode melhorar se se reduzir a ingestão de alimentos ricos em colesterol e açúcar.

Se sofrer de ardor periódico, não hesite em consultar um médico ou um especialista.


O ruído excessivo provoca surdez

  • Os ambientes laborais e de ócio não devem ser ruidosos.
  • É desaconselhável o uso de auriculares musicais, já que o efeito do ruído sobre a surdez é directamente proporcional à intensidade (volume) e ao tempo de exposição ao mesmo.
  • A surdez provocada pelo ruído não tem tratamento médico nem cirúrgico, apesar de poder ser melhorada com próteses auditivas. Os especialistas avaliam um ruído como perigoso se este ultrapassar os 85 décibeis, como o do metro, tráfico intenso ou fábrica ruidosa.

Texto: Madalena Alçada Baptista com Carlos de Freitas (médico otorrinolaringologista na Clínica de Otorrinolaringologista da Boavista, no Porto)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.