Para além dos testes de gravidez à venda nas farmácia e espaços de saúde, existe a possibilidade de se realizarem análises laboratoriais à urina e ao sangue com o mesmo objectivo.

Este tipo de exame envolve, contudo, como poderá verificar neste artigo, algumas especificidades, sendo importante que a interpretação dos resultados seja feita com a ajuda do ginecologista-obstetra.

1. Análises à urina

Estas são análises banais à composição da urina. A única especificidade está nos parâmetros analisados. Isto é, aqui, tal como nos testes comprados na farmácia, serão avaliados os níveis de hormona HCG existentes na sua urina, de forma a detectar a existência ou não de gravidez.

Quando fazer

Faça as análises se suspeita de gravidez, quer devido a um atraso menstrual ou a outros sintomas físicos, como náuseas e, por algum motivo, prefere esta alternativa a um teste comprado na farmácia.

Quando não fazer

Não existem contra-indicações para este tipo de análises.

Cuidados de preparação

Recolha a primeira urina da manhã, antes de ter ingerido água ou outros
líquidos, de forma a não diminuir a sua concentração. Quanto mais
concentrada estiver a urina, mais fácil será detectar a hormona hCG,
logo mais fiáveis serão os resultados. Evitará, assim, a possibilidade
de obter um falso resultado negativo.

Os resultados

Com este tipo de análise não obterá um doseamento da hormona hCG, apenas
uma indicação positiva ou negativa de gravidez. Por norma, os
resultados são apresentados em papel e entregues pessoalmente, mas há
cada vez mais laboratórios onde pode ser feito o envio via email.

Procure o seu médico se... Obtiver um resultado positivo, de forma a iniciar um acompanhamento adequado da gravidez.

Tempo de espera: É variável, mas por norma são revelados no próprio dia.

Onde fazer?

Para além de laboratórios e clínicas privadas, pode recorrer ao sistema
nacional de saúde e laboratórios associados. Também há farmácias que têm
laboratórios associados. Não vá a um serviço de urgências fazer um teste de gravidez, já que não
se trata de uma situação em que a sua saúde está em risco.

Preço

O preço é variável de acordo com o local em que fizer as análises. Tenha
em conta que pode fazer as análises por sua própria iniciativa, mas
estas serão mais caras do que se tiver uma requisição médica para o
fazer.

2. Análises ao sangue

Este tipo de análises permite dosear a quantidade de hormona hCG
existente no sangue, um procedimento que pode ser indispensável para
acompanhar a evolução da gravidez ou para a detectar.

Estas análises envolvem a colheita de uma amostra de sangue e a sua
posterior análise, à semelhança do que é feito para avaliar, por
exemplo, os níveis de colesterol. A particularidade está no facto de se
obter um doseamento da sub-unidade beta da hormona hCG, «responsável
pelo diagnóstico imunológico da gravidez», diz Isabel Martins, obstetra
na Maternidade Alfredo da Costa.

«Normalmente, numa gravidez evolutiva, o valor da beta hCG duplica em 48
horas», explica a especialista. Desta forma, se as análises mostrarem
um valor diferente, poderá existir uma patologia.

O que detectam

As análises ao sangue podem ser feitas com o propósito de acompanhar a
evolução de uma gravidez, mas também numa fase mais precoce, para a
detectar. No primeiro caso, além de lhe permitirem saber se está grávida
de gémeos (gravidez gemelar), são úteis na detecção de casos
patológicos como:

1. Gravidez ectópica – Gravidez implantada fora do útero, seja na trompa, ovário, no colo do útero ou na cavidade abdominal.

2. Patologias do trofoblasto, isto é, da parede externa do blastocisto, o estádio inicial de desenvolvimento embrionário.

3. Gravidez não evolutiva

De acordo com Isabel Martins, valores altos de beta hCG podem significar
que está grávida de gémeos. No entanto, «um aumento exagerado desses
valores pode representar mola hidatiforme, uma patologia da placenta em
que não se desenvolve o embrião e que pode evoluir para coriocarcinoma
[tumor da placenta]», detalha a obstetra.

Por outro lado, valores baixos de beta hCG podem indicar um aborto:
«Numa gravidez ectópica, a beta hCG mantém-se ou diminui em 48 horas e,
numa gravidez não evolutiva, diminui no mesmo período», informa a
obstetra.

Quando fazer

O seu médico requisitará as análises no momento que considerar mais adequado de acordo com os objectivos.

Quando se trata de monitorizar a evolução da gravidez, pode ser
necessário fazer análises ao sangue se houver suspeita de aborto ou
factores de risco como antecedentes de abortos de repetição ou de
patologia do 1º trimestre (nomeadamente gravidez ectópica e mola
hidatiforme).

No entanto, mesmo com estes antecedentes, «há situações em
que basta uma vigilância clínica e ecográfica», argumenta Isabel
Martins.

Pode também haver motivos para fazer as análises com o objectivo de
detectar a gravidez, explica a obstetra: «Um médico pode fazer um exame
objectivo da mulher, ver se o útero está aumentado e se tem dor ou não e
fazer uma ecografia. Como só com cinco ou sete semanas é que se vê
alguma coisa no útero, se não visualizar nada vai requerer o doseamento
da hormona».

Na verdade, a necessidade das análises depende sobretudo da avaliação
clínica que o seu obstetra fizer do seus sintomas e do seu historial, já
que «não há um protocolo específico para ter que pedir ou não as
análises ao sangue», esclarece Isabel Martins.

Desta forma, embora seja possível realizar este tipo de análises sem
requisição médica, o ideal será sempre consultar o seu obstetra ou
ginecologista antes de tomar essa iniciativa. Não só conseguirá um preço
mais em conta, como terá o enquadramento clínico necessário.

Os resultados

Com este tipo de análise obterá um doseamento da hormona hCG. Por norma,
os resultados são apresentados em papel e entregues pessoalmente, mas
há cada vez mais locais onde pode ser feito o envio via email.

Repita as análises... No prazo de 48 horas. É essencial fazer duas
colheitas com este intervalo de tempo para se poder observar a evolução
do doseamento da hormona, indispensável para o diagnóstico imunológico.

Consulte o seu médico... Para uma correcta interpretação e enquadramento dos resultados das análises.

Tempo de espera: Por norma, são revelados no próprio dia.


Onde fazer?

Para além de laboratórios e clínicas privadas, pode recorrer ao sistema
nacional de saúde e laboratórios associados. Também em algumas farmácias
que têm laboratórios associados. Não vá a um serviço de urgências fazer
um teste de gravidez, já que não se trata de uma situação em que a sua
saúde está em risco.

Preço médio

O preço é variável de acordo com o local em que fizer as análises.Tenha
em conta que pode fazer as análises por sua própria iniciativa, mas
estas serão mais caras do que se tiver uma requisição médica para o
fazer.

Para saber como são realizados os testes de gravidez vendidos nas farmácias, clique aqui

Texto: Rita Miguel com Isabel Martins (obstetra)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.