As vitaminas têm um forte poder antioxidante e podem ajudá-lo a combater o processo de oxidação. Este é um processo natural do organismo que acompanha o envelhecimento, sendo responsável pela sua aceleração. No entanto, pode ser controlado com uma alimentação adequada. Basta que passe a incluir os alimentos que se seguem, sugeridos por Pedro Lôbo do Vale, médico, nas suas refeições diárias.

Vitamina C

É o antioxidante hidrossolúvel mais abundante no sangue. Gera a inibição da formação de radicais superóxidos ou de nitrosaminas durante a digestão. Intervém na reparação das células dos tecidos, principalmente da pele, ao nível da formação de colagénio, das gengivas, das veias, dos ossos e dos dentes, ajudando também a aliviar o stresse.

A vitamina C está presente em frutas como o limão, a laranja, a tangerina, a toranja, os morangos, o quivi, a goiaba, a papaia, a manga e a framboesa e pode também ser facilmente encontrada em vegetais como a couve-roxa, os pimentos, os espinafres, os grelos, as nabiças e o repolho de couve.

Vitamina E

É um antioxidante lipossolúvel que impede a oxidação dos tecidos gordos polinsaturados e evita danos nas membranas celulares. A sua ingestão favorece a nutrição e regeneração dos tecidos. Grande parte das funções antioxidantes da vitamina E melhoram significativamente com a acção conjunta do selénio.

Ainda assim, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos da América, é de referir que o consumo excessivo de vitamina E pode provocar transtornos metabólicos e perturbações ao nível do coração.

A vitamina E está presente em óleos vegetais, como óleo de gérmen de trigo, o azeite, o óleo de girassol e o óleo de soja, desde que não sejam refinados (obtidos a frio). Também está presente nos cereais integrais, no abacate, nas amêndoas, nos amendoins, na margarina, e nas conservas (de atum, cavala ou sardinha, por exemplo) em azeite ou óleo, além dos pistácios e dos espargos.

Vitamina A + carotenoides

Os carotenoides são compostos de importante função antioxidante que funcionam como precursores da vitamina A. Destacam-se os carotenos alfa, beta (provitamina A) e gama, que protegem os tecidos celulares e desempenham uma função essencial na saúde dos olhos e membranas mucosas. Também fortalecem o sistema imunitário e ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e determinados tipos de cancro.

"Juntamente com as vitaminas C e E, o betacaroteno pode capturar os radicais livres", refere Pedro Lôbo do Vale, médico. O licopeno é outro carotenoide que pode ajudar a prevenir vários tipos de cancro, para além de proteger a memória, de proteger contra a degeneração macular da retina e de ajudar as pessoas menos jovens a manterem-se ativas por mais tempo.

Esta substância é mais facilmente absorvida quando submetida ao calor, daí que a sua presença seja mais significativa, por exemplo, no tomate cozinhado do que no tomate ao natural. Já a luteína é um carotenoide que absorve os raios solares ultravioleta, evitando que estes provoquem danos na retina ocular, o que ajuda a prevenir problemas como a degeneração macular e as cataratas.

Os carotenos estão essencialmente presentes em alimentos como as cenouras, a salsa, os espinafres, as mangas, os brócolos e os vegetais de folhas verdes e escuras. Já o licopeno dá a cor avermelhada a alimentos como o tomate, a melancia, e a goiaba. A luteína pode ser ingerida através de espinafres, dos pimentos vermelhos, da gema de ovo, do abacate, do aipo, dos brócolos, da salsa, do repolho, da abóbora e da mostarda.

Texto: Ana Catarina Alberto com Pedro Lôbo do Vale (médico de clínica geral)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.