O Índice de Massa Corporal (IMC) e o Índice de Adiposidade Corporal (IAC) são medidas de estimativa da composição corporal. Ambas são essenciais para a avaliação corporal e têm a vantagem de serem métodos simples, rápidos e sem custos. O IMC, mais antigo, foi desenvolvido por Lambert Quételet no fim do século XIX. É o método mais frequente na prática clínica e aquele que é oficialmente adotado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como preditor internacional de obesidade.

O IMC é calculado usando a fórmula Peso/Altura x altura. Saiba o que pode indiciar o resultado obtido:

- Valores entre 18,5 e 24,9 indiciam uma situação saudável
- Valores entre 25 e 29,9 correspondem a uma situação de excesso de peso
- Valores acima de 30 representam uma situação de obesidade

Vantagens e desvantagens desta forma de medição

É fácil de medir e de calcular. Essa é a principal vantagem. No que se refere a desvantagens, estas são as mais apontadas:

- Não tem em consideração o género e as mulheres têm mais gordura corporal.

- É de baixa precisão para as crianças.

- Não tem em consideração o peso em massa muscular. Por exemplo, os atletas e pessoas com elevada massa muscular podem apresentar um IMC mais elevado, muitas vezes no excesso de peso ou mesmo na classe da obesidade. Isto acontece porque o IMC é calculado somente com o peso e a altura.

Desta forma, duas pessoas podem apresentar o mesmo IMC e terem diferentes quantidades de gordura corporal. Assim sendo, o facto de uma pessoa apresentar um IMC acima de 25 e ser classificada como tendo excesso de peso, tal pode não significar que tenha excesso de gordura corporal.

As vantagens e desvantagens do Índice de Adiposidade Corporal

Uma nova pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia, nos EUA aponta que o IAC é uma alternativa mais fidedigna para quantificar a gordura corporal, utilizando a medida do perímetro da anca e a altura. A fórmula usada é Perímetro da anca/Altura x altura) – 18.

IAC nas mulheres

- Valores entre 21 e 32 correspondem a uma condição saudável
- Valores entre 33 e 38 indiciam excesso de peso
- Valores entre acima de 38 representam uma situação de obesidade

IAC nos homens

- Valores entre 8 e 20 equivalem a uma condição saudável
- Valores entre 21 e 25 estão já associados a excesso de peso
- Valores entre acima de 25 representam uma situação de obesidade

Vantagens e desvantagens desta forma de medição

Além de ser mais fácil de medir (com recurso à fita métrica apenas), este método tem também a vantagem de ser mais preciso (para percentagens de massa gorda entre 25 a 30%). Tem também em consideração o género e a composição corporal (percentagem de massa gorda). No que se refere a desvantagens, estas são as mais apontadas:

- É mais difícil de calcular.

- Não estima a evolução do crescimento em peso nem do volume corporal.

- É pouco preciso nos casos de adiposidade inferior a 10%.

O que é necessário para uma boa avaliação

Para além destas, estudos demonstram que a obesidade do tipo ginoide (tipo de corpo em forma de pera) é a mais relevante em termos de saúde e de predição de doença. Um indivíduo com uma obesidade mais central tem maior risco de co-morbilidades comparativamente ao indivíduo com gordura acumulada na parte das ancas ou braços. É importante reforçar que tanto o IMC (peso) como o IAC (perímetro da anca) são apenas dois indicadores que ajudam a traçar o perfil de risco de doença de um indivíduo.

Para uma boa avaliação, devem ser considerados outros fatores como os hábitos alimentares, perímetro abdominal, antecedentes pessoais e familiares, parâmetros bioquímicos, nível de atividade física e hábitos tabágicos e alcoólicos. Ambas as opções têm as suas vantagens e limitações. A solução passa por complementar os métodos ou, em última análise, adicionar o perímetro da cinta (obesidade abdominal) ao método oficial.

Sempre que possível, o recurso à bioimpedância, método de quantificação da composição corporal que recorre à passagem de uma muito leve corrente eléctrica pelo corpo, é o mais indicado. Este é o melhor método clínico na medida em que fornece toda a informação da distribuição corporal.

Como a água é apontada como o único componente do organismo condutividade elétrica, ao usar este método para medir a sua impedância, é possível determinar o volume total de água do corpo e determinar, a partir daí, o cálculo da massa magra e da massa gorda.

Texto: Susana Barros (nutricionista da rede de ginásios Holmes Place) com edição de Luis Batista Gonçalves

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.