O prazo de validade é um elemento importante de verificar em alguns alimentos, mas, para que seja fiável, pressupõe que o produto seja conservado nas condições corretas, tanto na loja como em casa. Nas lojas, verifique, quando possível, a temperatura indicada nas arcas frigoríficas e congeladoras. Em casa, pode adquirir um termómetro para se assegurar de que guarda os alimentos no local ideal.

O que procurar nos rótulos

A lei determina que exista uma data de durabilidade mínima ou data-limite de consumo nos alimentos. Caberá ao produtor ou ao distribuidor estabelecer um processo para determinar os prazos de validade.

A data de durabilidade mínima deve incluir o dia, o mês e o ano, exceto para alimentos com durabilidade inferior a três meses (neste caso, apenas se deve referir o dia e o mês), para os que têm uma durabilidade entre três e 18 meses (o mês e o ano são suficientes) ou com uma durabilidade de mais de 18 meses (só deve constar o ano).

Antes da data deve vir a menção “consumir de preferência antes de…” quando o prazo inclui o dia. É o caso dos bens alimentares menos perecíveis, como conservas, congelados, cereais, massa, chá, café, entre outros. Consumir estes alimentos alguns dias depois do prazo não acarreta riscos sanitários graves, mas o aspeto, o sabor e o cheiro poderão estar afetados.

No caso de bens alimentares muito perecíveis, como as carnes de vaca, de porco e de aves e os peixes frescos ou a fruta e os legumes já cortados, este prazo de durabilidade mínima deverá ser substituído pela data-limite de consumo, que inclui, geralmente, a menção “consumir até…”. Após o prazo indicado, o alimento é considerado “não seguro”.

Alimentos sem validade obrigatória

Há uma série de alimentos em que o prazo de validade não é obrigatório: fruta e legumes frescos não descascados ou cortados; vinhos e bebidas com teor alcoólico de, pelo menos, dez por cento; produtos de padaria, de confeitaria e pastelaria que, pela sua natureza, sejam geralmente consumidos nas 24 horas após o fabrico; vinagre; sal; açúcares sólidos e pastilhas elásticas.

Mesmo um alimento “acondicionado em atmosfera protetora” precisa de respeitar as condições de conservação habituais.

Assegure-se de que os prazos não são suscetíveis de ser falsificados (por exemplo, de que estão impressos diretamente na embalagem e não numa etiqueta colada) e lembre-se de que apenas são válidos enquanto a embalagem estiver fechada. Uma vez aberta, consuma o alimento rapidamente.

Alguns alimentos encontram-se com descontos por se aproximarem do fim do prazo de validade. Antes de acreditar que está a fazer um bom negócio, veja se consegue consumir tudo dentro do prazo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.