Excluir a gordura da nossa alimentação é um erro. Muitas mulheres excluem-na e, posteriormente, começam a ter problemas com o funcionamento do sistema reprodutivo. Este precisa de gordura para funcionar corretamente.

No entanto, é preciso entender que tipo de gordura é essencial. Vamos distinguir os vários tipos de gordura:

A gordura monoinsaturada é a mais autêntica e “pura” de todas. Tem efeitos muito benéficos, especialmente no nosso sistema imunitário, com a redução do “mau colesterol” (LDL) associada à promoção da qualidade celular. Na alimentação conseguimos assimilar este tipo de gordura através do azeite (de boa qualidade), do abacate, das azeitonas, dos frutos secos e das oleaginosas.

Já comeu frutos secos hoje? Nova exposição do Pavilhão do Conhecimento mostra-lhe os seus benefícios

A gordura polinsaturada está presente através dos ácidos gordos que são particularmente importantes no combate à inflamação, no crescimento e desenvolvimento do nosso corpo. Os ácidos gordos - especialmente o ómega 6 e ómega 3 - são determinantes, pois são apenas sintetizados através da nossa alimentação, não temos outra forma de os integrar no nosso corpo.  O ómega 3 está presente no salmão (de boa qualidade!) e no óleo de linhaça. Já o ómega 6 está bastante presente nos óleos vegetais (girassol, sésamo), oleaginosas e sementes, nos cereais integrais e nos vegetais de folha verde escura (couves, brócolos, espinafres, etc.).

12 alimentos que as pessoas com diabetes devem ingerir

As gorduras saturadas devem ser consumidas com moderação e bastante critério, pois promovem a produção dos radicais livres (inflamação) e acumulação do colesterol nefasto (LDL). São, no entanto, importantes para a constituição dos nossos órgãos e estão presentes na carne, gema do ovo, queijo e manteiga, pois já sofreram uma transformação da sua forma insaturada.

11 Alimentos para uma pele jovem e bonita

As gorduras trans sintéticas e hidrogenadas são efetivamente as nefastas, as que foram modificadas da sua fórmula base e transformadas. Não são naturais e o seu efeito é adverso ao funcionamento do nosso corpo. É este tipo de gordura que está presente nos alimentos processados.

Mas, afinal, qual o papel da gordura no nosso corpo?

A gordura é necessária para quase todas as funções do nosso corpo, deixo apenas alguns dos exemplos que considero mais relevantes:

Assimilação de vitaminas A, D, E e K: Estas são vitaminas lipossolúveis, por isso apenas se agregam à gordura e não se dissolvem na água. É a gordura que se encarrega de as transportar até ao local onde podem ser absorvidas, o intestino delgado. E todos conhecemos a importância da vitamina D, por exemplo? Já a vitamina K é crucial para o funcionamento do cérebro e dos olhos.

Fixação do cálcio: Os ossos precisam de gordura saturada para conseguir fixar o cálcio. O cálcio só se fixa se existir vitamina D, que é lipossolúvel e só pode ser transportada para o sítio certo através da gordura existente no nosso corpo.

Gordura, para que te quero?

Funcionamento do sistema imunitário: Este precisa da presença de ácidos gordos para finalizar a produção hormonal, entre elas a insulina.

Nutrição e funcionamento do cérebro:  O nosso cérebro que, já sabe, é composto por 70% de gordura, precisa de ácidos gordos para se desenvolver/crescer e para funcionar. Precisamos, principalmente, dos Ómega 3 e 6.

Estrutura dos órgãos: A gordura está na base da formação e estrutura dos pulmões, coração, ossos e fígado.

E quais os alimentos ricos em gordura que devemos consumir regularmente?

- Nozes;

- Linhaça;

- Azeitonas;

- Abacate (no verão, essencialmente);

- Óleo de boa qualidade - linhaça; azeite, sésamo, girassol;

- Peixe (salmão, apenas se for selvagem e de mar!).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.