Imagine o que seria vestir um casaco com cinco bolsos e colocar, em cada um deles, um quilo de areia. Não parece uma ideia nada confortável pois não? Pois é exactamente assim que o organismo se sente quando a balança acusa uns quilos extra. Em termos de saúde, essa diferença começa a fazer-se sentir na tensão arterial, no abrandamento do ritmo cardíaco ou na resposta das articulações.

Mas é na mente que se sente mais depressa o seu impacto. Aqueles jeans do ano passado já não ficam bem e a imagem que vê ao espelho não corresponde à que tem de si próprio. A conclusão é simples de tirar. É preciso fazer alguma coisa! Veja a galeria de imagens com o top 10 dos alimentos que mais emagrecem e saiba também quais são os 7 alimentos que reduzem a gordura abdominal.

A não dieta

São só cinco quilos por isso uma dieta intensa resolve já o problema. Adivinhámos o seu pensamento? Então fique a saber que está no mau caminho. Se deseja apagar peso de forma saudável, tome nota. Apenas deverá perder «entre 250 g e meio quilo por semana. Mais do que isso «é excessivo», defende José Luís Medina, endocrinologista. E a boa notícia é que não terá de sofrer!

Basta optar por alternativas alimentares mais saudáveis. Assim, prefira pratos cozidos, grelhados ou cozinhados com pouca gordura. Mantenha o equilíbrio entre a carne e o peixe, evite a carne gorda e retire toda a gordura visível que esta tiver. Use e abuse dos legumes e saladas e limite o menu de sobremesas à fruta. Os hidratos de carbono são para consumir com moderação e incluir sempre no prato.

E nem o pão tem de ser excluído, exemplifica o especialista. «Pode comer um pão bem cozido de manhã e ao lanche», assegura. A sopa é a sua aliada. «É essencial pela riqueza em minerais e fibras. Além disso, permite que se coma menos do prato principal. Evite dispensar a sopa pois acelera o esvaziamento gástrico e o objetivo é que, no estômago, ocupe o espaço que seria preenchido por outros alimentos», explica.

E as bolachas?

Agora que já viu como deverá ser a refeição, resta saber como enfrentará os momentos difíceis. Tendo em conta que o menu diário já inclui seis refeições, isso não deve suceder. Mas, se o improvável acontecer, há uma solução. Água! Neste ponto José Luís Medina é peremtório. «Se para além das três refeições intermédias a pessoa sentir fome, deve beber água», assegura o especialista.

«Há reflexos transmitidos pela dilatação das paredes do estômago que iludem o cérebro e dão a sensação de saciedade», sublinha ainda. «O exercício físico, como uma caminhada de meia hora, não deve ficar de parte, devido ao «binómio entre o que se come e o que se gasta», acrescenta. E sabe porque afirmámos que esta era uma não dieta?

Porque é a alimentação saudável que deve seguir desde já, pois em questões de peso não importa apenas perder peso, mas mantê-lo. Veja também a galeria de imagens com 11 alimentos com calorias negativas para perder peso e fique a par das 9 regras que quem quer (mesmo) perder peso deve seguir.

Veja na página seguinte: O menu para um dia que o especialista recomenda

Menu para um dia:

- Pequeno-almoço

Pão pequeno (bem cozido) + compota sem açúcar ou uma fatia de queijo magro ou de fiambre de peru + leite com café

- Meio da manhã

1 peça de fruta ou um iogurte magro

- Almoço

Sopa de legumes + carne/peixe (no máximo 125 g) + 1 porção de arroz, batata, massa ou feijão + legumes cozidos ou salada + 1 peça de fruta

- Lanche

Idêntico ao pequeno-almoço ou iogurte e peça de fruta

- Jantar

Sopa de legumes + Carne/peixe (no máximo 125 g) ou dois ovos em omolete + 1 porção de arroz, batata, massa ou feijão + legumes cozidos ou salada + 1 peça de fruta

- Ceia

1 copo de leite ou um iogurte magro

Texto: Manuela Vasconcelos com José Luís Medina (endocrinologista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.