A melanose do cólon é caracterizada pela alteração da coloração da mucosa que reveste o intestino grosso, quando este apresenta um tom acastanhado.

É uma doença comum em doentes com consumo excessivo e prolongado de laxantes, nomeadamente de chás contendo sene, cáscara sagrada, entre outros, que as pessoas tendem a  considerar inócuos devido ao seu atributo natural.

Algumas pessoas sem historial de prisão e ventre ou uso de laxantes também podem apresentar este problema, por isso é necessário investigar as causas quer da obstipação, quer da melanose do cólon.

Descobrir as causas

Embora, na maioria dos casos, a obstipação seja provocada por más práticas alimentares, está associada a maior risco de cancro do intestino e é preciso  descartar outras causas possíveis, como hipotiroidismo, doença diverticular, uso de medicamentos, entre outros.

O uso de laxantes sem prescrição médica especializada é completamente  desaconselhado: contribui apenas para agravar o problema, até porque nas mulheres a obstipação tende a piorar com a idade, em parte devido às inevitáveis alterações hormonais. O seu caso exige acompanhamento de um gastrenterologista. Só depois de devidamente diagnosticado deve procurar ajuda nutricional para a obstipação e excesso de peso.

Refeições amigas

Um intestino regular precisa de quatro coisas: fibra, água, actividade
física e horários. Não caia, porém, na tentação de aumentar
abruptamente o consumo de fibra. O resultado não será o melhor, muito menos se não
aumentar a ingestão de água.

Um iogurte diário com bífidos activos pode
ajudar, bem como substituir o pão por aveia integral cozinhada: a sua
riqueza em fibras solúveis e duras aumenta o volume intestinal, melhorando o funcionamento do
intestino.

Além disso, sendo muito saciante, é indicada para dietas de
emagrecimento. Mas, atenção, a alface é tão pobre em calorias quanto em fibra e, mesmo
outros alimentos que indiquem ter fibra, como os bolos, pão macio e
bolachas, não entram nesta categoria. Sugiro, ainda, que retire os
lacticínios da sua alimentação, especialmente o leite.

O ideal é fazer
um teste de intolerância alimentar, pois pode estar a consumir outros
alimentos que agravam a obstipação. Quanto à actividade física, talvez
precise de algo mais intenso do que caminha.

Intestino regular

Os hábitos recomendados por Alva Seixas Martins:

• Beba, no mínimo, 1,5 litros de água por dia. Se não tem este hábito, esforce-se por começar a adquiri-lo. É muito importante que mantenha o seu organismo bem hidratado.

• Faça uma alimentação rica em fibras solúveis (fruta e alguns legumes) e
insolúveis (cereais integrais ou pouco refinados, hortaliças e
leguminosas)

• Pratique exercício físico. A actividade muscular estimula o funcionamento intestinal. Passe a incluí-lo na sua rotina de hábitos diários ou, pelo menos, semanais.

• Vá à casa-de-banho num horário regular e sem pressas.

Texto: Alva Seixas Martins (nutricionista)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.